São Paulo, quinta-feira, 31 de agosto de 2006

Texto Anterior | Próximo Texto | Índice

Delegado é preso por golpe com notebooks em SP

Dois investigadores foram detidos sob acusação de participação em esquema

Trio é suspeito de agir junto com contrabandistas para recuperar notebooks vindos do Paraguai e extorquir dinheiro de compradores

DO "AGORA"

A Corregedoria da Polícia Civil prendeu anteontem um delegado e dois investigadores que atuavam em São Paulo. Eles são acusados de extorsão, entre outros crimes.
Segundo investigações da polícia, o trio agia com uma quadrilha de contrabandistas que traz para o país notebooks e outras mercadorias do Paraguai.
O delegado detido é Douglas Pagnad Júnior, 34, que fazia plantão há cerca de um mês no 52 DP, no Parque São Jorge (zona leste de São Paulo). Os investigadores são Lincoln Pagnad, 30, -que estava em férias e trabalha há seis meses no 15 DP, no Itaim Bibi (zona oeste de SP)- e Fábio Schubert Gutierre Batista, 32 -que atua há quase um ano no 31 DP, na Vila Carrão (zona leste). Os três foram encaminhados ao presídio da Polícia Civil.
O golpe consistia, segundo a polícia, em vender um notebook a um comprador, que levava o computador para casa e, em seguida, era procurado pelos policiais supostamente envolvidos no esquema.
Ainda segundo a polícia, o delegado e os investigadores apreendiam o aparelho e, para não deter o receptador, exigiam pagamento de propina.
Em seguida, o mesmo equipamento apreendido era revendido. Uma das vítimas do golpe, no entanto, seria amiga de outros policiais e teria denunciado o esquema. Anteontem, investigadores disfarçados fingiram ser compradores e "caíram" no golpe para fazer a prisão em flagrante.


Texto Anterior: Drogas: Polícia Federal destrói mudas de maconha em Pernambuco
Próximo Texto: Chacina: Mulher e duas meninas são mortas em SP
Índice



Copyright Empresa Folha da Manhã S/A. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folhapress.