São Paulo, quinta-feira, 26 de janeiro de 2006

Texto Anterior | Próximo Texto | Índice

FUTEBOL

Clube, que armou celebração especial pelo título mundial, registrou diante do Juventus seu 2 revés no Estadual

São Paulo esfria festa do tri com derrota

Wander Roberto/Divulgação
O atacante Grafite, que disse estar difícil o acerto com o São Paulo, disputa bola no jogo de ontem


TONI ASSIS
DA REPORTAGEM LOCAL

Três jogos, duas derrotas e apenas uma vitória. Para quem estava preocupado em encurtar a distância para o líder Palmeiras, o São Paulo decepcionou a sua torcida ontem no estádio do Morumbi.
A derrota para o Juventus por 1 a 0, em um dia marcado por comemorações antes do jogo -data de fundação do clube e também um último ato pela conquista do Mundial de clubes-, mostra que o técnico Muricy Ramalho vai ter muito trabalho pela frente para acertar a equipe a tempo de lutar pelo título paulista.
Com apenas três pontos e um jogo a menos em relação a seus concorrentes, o São Paulo dá mostras de que a operação desmanche que toma conta do elenco provoca estragos imediatos. Após o Mundial de Clubes conquistado no Japão, foram embora o lateral-direito Cicinho, o atacante Amoroso, o técnico Paulo Autuori, o atacante Christian, que pediu rescisão de contrato, além da iminente saída de Grafite.
Ontem, no campo, a promessa de Muricy de um time "mordedor" e veloz contra o Juventus não foi cumprida. Mal posicionada na defesa e com falhas de finalização, a equipe são-paulina deu pouco trabalho ao goleiro Paulo Musse no primeiro tempo. Dos 17 chutes arriscados, nenhum foi no alvo.
Com a deficiência no arremate, o São Paulo passou a carregar a bola e tentar as triangulações para abrir a defesa do Juventus. E foram os alas que se destacaram na hora de empurrar a equipe.
O ala-esquerdo Júnior, com 28 bolas recebidas, foi o mais acionado. Com liberdade, ele armou até mesmo jogadas pelo setor direito. Com quatro cruzamentos efetuados, só foi superado por Souza, que jogou cinco bolas na área. Atuando como ala-direito, foi Júnior também quem mais arriscou chutes: cinco tentativas só no primeiro tempo.
Após o intervalo, o São Paulo seguiu arriscando, mas sem sucesso. E, com o passar do tempo, o placar de 0 a 0 passou a pesar nos ombros do time.
Na ânsia de atacar, o time voltou a falhar na defesa. Em duas oportunidades, aos 21min e aos 23min, o Juventus teve chances claras de marcar. Mas, aos 29min, Sérgio Lobo, que acabara de entrar, abriu o placar para os visitantes. Ele recebeu um passe da esquerda e bateu cruzado. A bola ainda bateu na trave antes de entrar: 1 a 0.
O São Paulo ainda reclamou a marcação de um pênalti após um toque de mão na área do Juventus, mas o juiz Luiz Flávio de Oliveira nada marcou.
No domingo, quando receberá o Guarani, o time de Muricy tentará a recuperação no Estadual.


Texto Anterior: Time perde Juninho para 1 clássico
Próximo Texto: Frase
Índice


Copyright Empresa Folha da Manhã S/A. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folhapress.