Folha de São Paulo

História da Folha

1921
Em 19 de fevereiro, Olival Costa e Pedro Cunha fundam o jornal "Folha da Noite". Em julho de 1925, é criada a "Folha da Manhã", edição matutina da "Folha da Noite". A "Folha da Tarde" é fundada 24 anos depois.


1960
Em 1º de janeiro, os três títulos da empresa ("Folha da Manhã", "Folha da Tarde" e "Folha da Noite") se fundem e surge o jornal Folha de S.Paulo.


1962
Octavio Frias de Oliveira e Carlos Caldeira Filho assumem o controle da empresa Folha da Manhã.


1967
O jornal é pioneiro na impressão offset em cores, usada em larga tiragem pela primeira vez no Brasil. Em 1971, a Folha abandona a composição a chumbo e se torna o primeiro jornal a usar o sistema eletrônico de fotocomposição.


1976
É criada a seção "Tendências/Debates", pautada pelo princípio da pluralidade. A publicação de artigos de todos os matizes ideológicos desempenha papel importante no processo de redemocratização do Brasil.


1981
Em junho, documento de circulação interna surge como a primeira sistematização de um projeto editorial. O texto fixa três metas: informação correta, interpretações competentes e pluralidade de opiniões.


1983
A Folha se torna a primeira Redação informatizada na América do Sul, com a instalação de terminais de computador. O jornal passa a economizar 40 minutos no processo de produção.


1984
Com Otavio Frias Filho na Direção de Redação, é publicado o primeiro Projeto Editorial, que defende um jornalismo crítico, pluralista, apartidário e moderno. No mesmo ano, a Folha implanta o "Manual da Redação", editado em livro.


1989
A Folha é o primeiro veículo de comunicação do país a criar o cargo de Ombudsman, jornalista encarregado de receber, investigar e encaminhar queixas de leitores e analisar a qualidade do jornal.


1991
O noticiário é reorganizado em cadernos temáticos. A Folha é o primeiro órgão da imprensa brasileira a pedir o impeachment do presidente Fernando Collor de Mello, que renuncia no ano seguinte. A Primeira Página passa a circular colorida todos os dias.


1992
O empresário Octavio Frias de Oliveira passa a deter a totalidade do controle acionário da companhia. A Folha se consolida como o jornal com a maior circulação paga aos domingos (média de 522.215 exemplares).


1994
Com o lançamento do "Atlas Folha/The New York Times" em fascículos, a Folha bate recorde de tiragem e de vendas na história de jornais e revistas do país no dia de lançamento (1.117.802 exemplares) e nas semanas subsequentes.


1995
Começa a funcionar o Centro Tecnológico Gráfico-Folha, em Tamboré. O jornal passa a circular com a maioria das páginas coloridas. Também nesse ano, a empresa lança a FolhaWeb, primeiro site de notícias em tempo real.


1996
Por iniciativa de Luiz Frias, é lançado o portal de internet UOL (Universo Online), primeiro serviço online de grande porte no país. No mesmo ano, o Universo Online e o Brasil Online, do Grupo Abril, se fundem em nova empresa, o Universo Online S.A., empresa que atualmente tem participação acionária indireta e minoritária da Folha.


1997
O jornal publica a versão mais recente de seu projeto editorial, que propõe seleção criteriosa dos fatos a serem tratados jornalisticamente, abordagem aprofundada, crítica e pluralista, texto didático e interessante.


1999
O Grupo Folha lança o jornal Agora, voltado sobretudo ao segmento mais popular do público paulistano.


2000
É lançado, em maio, o jornal Valor Econômico, em parceria com o Grupo Globo, que assumiria, em setembro de 2016, o controle desse periódico.


2001
É lançada a quarta edição do novo Manual da Redação, versão revista e ampliada das edições anteriores (publicadas em 1984, 1987 e 1992).


2010
Unificação das Redações do jornal impresso e on-line. Reforma gráfica e editorial. Folha Online é reestruturada e passa a se chamar Folha.com. Aplicativos para iPhone, iPad e Galaxy Tab são lançados.


2012
A Folha é o primeiro veículo do Brasil a adotar novo modelo de negócios para o jornalismo digital --o paywall poroso, em que o acesso ao noticiário online é gratuito até certo limite de textos.


2017
O jornal publica a versão mais recente de seu projeto editorial, documento que atualiza compromissos da Folha em uma era de mudança de hábitos dos leitores, e divulga, pela primeira vez, uma lista de 12 princípios que sintetizam os compromissos editoriais, políticos e éticos.


2018
É lançada a quinta edição do Manual da Redação, versão revista e ampliada das edições anteriores (publicadas em 1984, 1987, 1992 e 2001), com a inclusão de temas como comportamento profissional nas redes sociais e enfrentamento das 'fake news'.