São Paulo, terša, 15 de setembro de 1998

Texto Anterior | Próximo Texto | Índice

VIOLÊNCIA
Rafael Pereira, 25, que tentou levar um vale-transporte e R$ 1 de uma garota, afirma ser dependente de drogas
Ex-cantor do Polegar é preso por roubo

Ermel/Folha Imagem
O cantor Rafael cobre o rosto ao chegar a delegacia de São Paulo, após ser detido por tentativa de roubo


RODRIGO VERGARA
da Reportagem Local

Rafael Ilha Alves Pereira, 25, ex-integrante do grupo Polegar, foi preso em flagrante ontem depois de tentar roubar um vale-transporte e R$ 1 da balconista Tatiane Oliveira Pereira,19, segundo a polícia.
Era 1h da manhã e ela saía do trabalho, na zona sudoeste de São Paulo, quando foi abordada pelo cantor. Ele foi preso em seguida pela PM.
Segundo a polícia, Rafael é viciado em drogas. Quando assaltou sua ex-fã, estava sem comer havia dias e dormia na rua havia algumas noites. Estava dez quilos mais magro.
Minutos antes, ele tinha tentado, sem sucesso, assaltar uma outra pessoa, Tasso Monteiro Pinheiro.
"Sou uma vítima da dependência química das drogas", disse Rafael, na carceragem do 95║ DP, em Heliópolis, onde estava preso até a noite de ontem.
Durante a tarde, não quis ser filmado ou fotografado. "Não vou dar entrevistas de costas, porque não sou bandido. Quero preservar minha imagem."
Nenhum parente foi visitá-lo. Desde a madrugada, quando foi preso no bairro de Campo Belo, o artista só recebeu a visita de Betty Fleury, mãe de um amigo e a quem o cantor chama de "tia". Ela levou roupas limpas para Rafael e o ajudou a entrar em contato com a TV Record, que arranjou um advogado.
Segundo Betty, a mãe de Rafael, Silvia de Melo Vieira, ficara "chocada" ao saber da prisão do filho. Mas não teria ido visitá-lo por medo de ser fotografada ou entrevistada. Betty disse ainda que o cantor tinha parado com as drogas havia três anos e frequentava reuniões da Igreja Messiânica em Ribeirão Preto, no interior de São Paulo.
"Estamos todos chocados. Na última vez que eu o vi, há dois meses, ele estava muito bem. Não sei o que aconteceu", disse Betty.
O crime de que o cantor é acusado, tentativa de roubo, é inafiançável. Segundo o delegado Hélio Bressan, titular do 95║ DP, Rafael ficará preso até o julgamento, a não ser que seus advogados consigam sua liberdade provisória ou um relaxamento de prisão.
Mas há alguns empecilhos. No boletim de ocorrência, Rafael declarou não ter residência fixa, pré-requisito indispensável para o preso que pede liberdade.

Antecedentes
Esta é a terceira vez que o cantor se envolve com a polícia. Em 94, ele respondeu por uma queixa de agressão. Os policiais do 27 DP║, em Campo Belo, ainda se lembram de sua passagem pela delegacia há dois meses. Ele havia sido detido para averiguação em uma blitz realizada em uma favela, segundo os registros da polícia.



Texto Anterior | Próximo Texto | Índice


Copyright Empresa Folha da Manhã S/A. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Agência Folha.