São Paulo, quinta-feira, 29 de junho de 2006
Texto Anterior | Próximo Texto | Índice

Ingrediente

Começa a temporada do morango

RACHEL BOTELHO
COLABORAÇÃO PARA A FOLHA

Perfumado, com um sabor que mescla nuances doces e azedas, o morango é adorado pelos povos do Ocidente. Conhecido há cerca de 2.000 anos, ganhou popularidade há dois séculos, quando seu uso se disseminou em receitas de tortas, bolos, sorvetes, iogurtes, geléias e outros doces.
Embora sejam saborosas e muito apreciadas, essas guloseimas são apenas um incremento a uma fruta freqüentemente consumida fresca, pura ou com acompanhamentos simples, como uma porção de açúcar ou de chantilly. Servido com champanhe, extrapolou os domínios do paladar e se tornou símbolo da sensualidade.
O morangueiro é uma planta rasteira da família das rosáceas, de folhas ovaladas e flores brancas, de fácil cultivo. "Prefere clima seco e frio, como o encontrado na região da serra da Mantiqueira, mas não é uma cultura muito exigente", afirma Élcio Donizeti Spinassi, presidente da Associação dos Produtores de Morango de Atibaia, Jarinu e Região.
É nesse local, que perde apenas para o Sul de Minas Gerais em produção nacional, que acontece, nos dois próximos finais de semana, a tradicional Festa do Morango, em sua 23 edição (Parque do Morango Duílio Maviero, rod. Edgar Máximo Zambotto, km 77). Com entrada gratuita, o evento é uma oportunidade para conhecer variedades da fruta e experimentar vários doces.
Segundo Spinassi, existem diversos tipos de morango, mas apenas quatro ou cinco têm importância econômica no país. "O osu grande é o melhor, mais doce e de cor vermelha intensa. Para doces e processamento na indústria, são usados dover e camarosa, mais ácidos." Embora não haja estatísticas oficiais, o presidente da associação estima que cerca de 70% das vendas da fruta sejam para consumo in natura.
A cultura do morango é relativamente recente no Brasil. Por muito tempo, restringiu-se a hortas caseiras, mas, na década de 1960, surgiram lavouras para produção em escala comercial. A espécie cultivada é um híbrido da Fragaria virginiana e da F. chiloensis, que se cruzaram naturalmente e resultaram na atual F. ananassa.
Rico em vitamina C, potássio e ferro, o morango tem uma particularidade curiosa: trata-se de uma falsa fruta. Suas sementes exteriores, os pequeninos pontos pretos, formam a verdadeira fruta, enquanto a polpa vermelha é apenas seu receptáculo. Não que os apreciadores se importem com isso. A temporada do morango, que vai de julho a novembro, está apenas começando -e eles vão aproveitar.

[...] AS SEMENTES EXTERIORES DO MORANGO FORMAM A FRUTA; A POLPA VERMELHA É APENAS SEU RECEPTÁCULO


Texto Anterior: Pergunte aqui
Próximo Texto: Torta Rive Gauche
Índice



Copyright Empresa Folha da Manhã S/A. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folhapress.