São Paulo, sexta-feira, 06 de abril de 2001

Texto Anterior | Próximo Texto | Índice

Capa do disco do grupo vence até na Internet

DA REPORTAGEM LOCAL

Tanto lá como cá, "Secos & Molhados".
A melhor capa de disco da história da música brasileira, na opinião de internautas convidados a votar durante esta semana na Folha Online (www.folha.com.br), é a do primeiro disco do grupo que revelou Ney Matogrosso, editado em 1973.
O resultado coincide com o da enquete publicada aqui na Ilustrada na última sexta-feira, que elegeu a capa das quatro cabeças servidas à mesa como a mais bonita, impactante, afetiva e/ou significante dos discos nacionais, desde os de Pixinguinha aos do Los Hermanos, por exemplo.
Na Internet, compareceram com voto 1.350 pessoas, que escolhiam sua preferida entre as cinco mais votadas na Ilustrada. Havia ainda um espaço para o e-leitor eleger uma outra capa, se sua predileta não estivesse entre as cinco mencionadas.
Assim como no caderno, o resultado virtual obedeceu à mesma linha de chegada. Depois de "Secos & Molhados", em 1 (618 votos), vem "Todos os Olhos" (Tom Zé, 1973), 424; "Índia" (Gal Costa, 1973), 132; "Tropicália ou Panis et Circenses" (disco coletivo, 1968), 94; e "Transa" (Caetano Veloso, 1972), 82.
(LR e PAS)



Texto Anterior: A melhor das capas: Fotógrafo dos Secos & Molhados toca sax em Penedo
Próximo Texto: Reportagem motivou colecionadores
Índice



Copyright Empresa Folha da Manhã S/A. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folhapress.