Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
22/09/2006 - 16h26

Casal cego e surdo se casa após namorar pela internet

GUILHERME AQUINO
da BBC Brasil, em Milão

Um casal, ambos cegos e surdos, deve se casar na manhã deste sábado no Instituto dos Cegos, em Milão, depois de um namoro pela internet.

Pinuccia Manenti, 66 anos, e Rodolfo Montaguti, de 68 anos, se conheceram há cerca de cinco anos durante passeios promovidos pelos institutos e organizações que dão assistência as pessoas deficientes.

"Mas de dois anos para cá, eles passaram a se comunicar por meio da internet e deu no que deu", contou à BBC Brasil Maria Rosa, amiga íntima de Pinuccia desde 1970.

"É a primeira vez que ela se apaixonou por uma pessoa e ele também", disse Maria Rosa, que não revela quem tomou a iniciativa no pedido de casamento.

Além de não enxergarem ou ouvirem, os dois tiveram o desenvolvimento da fala comprometido por causa da falta de audição.

Preparativos

O casal é muito religioso e o casamento será realizado por um padre da paróquia de Milão, no salão central do Instituto dos Cegos.

A lua-de-mel será na Terra Santa. Depois Pinuccia e Rodolfo vão viver num pequeno apartamento dentro do Instituto, onde ela passou praticamente toda a sua vida.

Nele, pelas mãos da professora Cherubina Bancolini, já falecida, ela aprendeu a ler e escrever pelo método Braille.

"Ela segue os sinais que traço com o meu indicador e eu fazia o mesmo com o seu dedo correndo sobre as letras em alto-relevo", contou anos atrás sua mentora numa entrevista sobre a aluna.

A partir daí, Pinuccia descobriu o mundo.

Ela estudou até chegar à universidade. Além do italiano, aprendeu o inglês e o francês e passou a trabalhar como tradutora de livros.

Os funcionários e alunos do Instituto dos Cegos receberam a noticia do casamento com muita alegria.

"É um momento feliz para todos nós e que passa uma mensagem de esperança e de integração a todos que sofrem algum tipo de deficiência", diz a BBC Brasil, Raffaela Caporaso, diretora do Instituto dos Cegos de Milão.
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página