Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
11/05/2007 - 10h47

Cientistas britânicos criam sangue de plástico

da BBC Brasil

Cientistas britânicos desenvolveram sangue artificial de plástico que poderia ser usado como substituto em uma situação de emergência.

Pesquisadores da Universidade de Sheffield afirmaram que o sangue de plástico pode ser uma grande vantagem em áreas de conflitos e guerras.

Segundo os cientistas o sangue artificial é leve e fácil de transportar, não precisa de refrigeração e pode ser conservado por mais tempo.

O novo sangue é feito com moléculas de plástico que têm um átomo de ferro em seu centro, como a hemoglobina, que pode levar oxigênio pelo corpo.

Os cientistas afirmam que o sangue artificial pode ser de produção barata e eles estão tentando conseguir mais verbas para desenvolver um protótipo final que seria adequado para testes biológicos.

"Potencial

"Estamos bastante animados com o potencial deste produto e com o fato de que poderá salvar vidas", disse Lance Twyman, do departamento de química da Universidade de Sheffield.

"Muitas pessoas morrem devido a ferimentos superficiais quando estão presas em um acidente ou feridas no campo de batalha e não podem conseguir sangue antes de chegarem a um hospital."

"Este produto pode ser guardado de forma mais fácil do que o sangue e isto significa que grandes quantidades podem ser levadas facilmente por ambulâncias e pelas forças armadas", acrescentou.

Uma amostra do protótipo do sangue artificial será exibida no Museu da Ciência em Londres, a partir do dia 22 de maio, como parte de uma exibição dedicada à história do plástico.

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página