Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
20/02/2009 - 18h08

Em reunião com ministros, Lula manifesta preocupação com demissões

Publicidade

GABRIELA GUERREIRO
RENATA GIRALDI
da Folha Online, em Brasília

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva se reuniu hoje com ministros da área social no Palácio do Planalto. Segundo interlocutores, Lula disse na reunião estar indignado com as demissões anunciadas pela Embraer nesta semana.

No final da reunião com ministros da área social, o presidente lembrou que a empresa teve uma capitalização por meio do BNDES (banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) --e por esse motivo deveria ter prevenido o governo sobre as demissões.

O desabafo do presidente ocorreu durante a reunião que fez com os ministros da área econômica. Foram cerca de cinco horas de conversa.

Lula não recebeu os sindicalistas que o aguardavam para conversar sobre as demissões na Embraer. O presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos (SP), Adilson dos Santos, e o secretário-geral da Conlutas, Luiz Carlos Prates, foram a Brasília buscar uma solução para o impasse gerado pelas demissões. O encontro não estava previsto na agenda oficial de Lula.

A expectativa é que Lula se reúna nos próximos dias com o presidente da Embraer, Frederico Fleury Curado, para discutir as demissões.

No total, 14 ministros da área social participaram do encontro, com exceção de Tarso Genro (Justiça) e Carlos Minc (Meio Ambiente). A ministra Dilma Rousseff (Casa Civil), apontada como pré-candidata do Palácio do Planalto à reeleição de Lula, sentou-se ao lado do presidente no encontro.

A Embraer demitiu ontem cerca de 4.200 funcionários --o equivalente a aproximadamente 20% do efetivo de 21.362 empregados. A direção da empresa justificou que a decisão era resultado das dificuldades decorrentes da crise financeira internacional.

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página