Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
21/03/2006 - 15h42

Conselho de Ética do Senado arquiva processo contra Azeredo

Publicidade

FELIPE RECONDO
da Folha Online, em Brasília

O Conselho de Ética do Senado arquivou nesta terça-feira o processo movido contra o senador Eduardo Azeredo (PSDB-MG) por quebra de decoro parlamentar.

Azeredo confirmou, em depoimento espontâneo à CPI dos Correios, ter recebido recursos das contas do empresário mineiro Marcos Valério Fernandes de Souza para sua campanha à reeleição em Minas Gerais em 1998, antes de assumir o mandato de senador.

O argumento do Conselho para arquivar o processo foi de que Azeredo não era parlamentar na época do recebimento do dinheiro. Ele assumiu o mandato de senador em 2003.

Romero Jucá

Na reunião de hoje, o Conselho de Ética também arquivou um dos processos contra Romero Jucá (PMDB-RR). O senador Mozarildo Cavalcanti (PTB-RR), inimigo político de Jucá, pediu prazo para analisar o processo, mas o pedido foi recusado.

A representação, feita pelo jornalista Márcio Accioly, acusa Jucá de ser dono da empresa Serra Negra Radiodifusão, com sede em Bezerros, interior de Pernambuco, o que é proibido pela Constituição.

Especial
  • Leia o que já foi publicado sobre Eduardo Azeredo
  • Leia o que já foi publicado sobre Romero Jucá
  • Leia a cobertura completa sobre a crise em Brasília
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página