Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
26/05/2006 - 10h20

Capa da invisibilidade pode existir em teoria, revela estudo

Publicidade

ANA PAULA CORRADINI
Colaboração para a Folha de S.Paulo

Os fãs de "Harry Potter" já podem ficar animados: a capa de invisibilidade que permite ao bruxo andar incógnito por aí é algo que pode ser obtido um dia, sem apelar para feitiços. Pelo menos teoricamente, afirmam pesquisadores dos EUA e do Reino Unido.

Em artigo publicado na edição de hoje da revista "Science", o físico John Pendry, do Imperial College de Londres, um dos autores do estudo, provou que, ao menos pelas leis da física, seria possível alterar os campos magnéticos de um material para tornar um objeto completamente invisível. Esse material agiria como um escudo e desviaria os raios de luz que viessem na direção do objeto. Assim, ele não refletiria a luz, tornando-se invisível.

"Os raios eletromagnéticos, como a luz, incidem sobre o objeto e são refletidos por ele nos olhos que o observam, produzindo uma imagem na retina. É por isso que conseguimos enxergar", explica Claudio Furukawa, professor do Instituto de Física da USP.

No entanto, no caso do potencial material invisível, os raios não seriam desviados em qualquer direção: eles passariam exatamente em volta do objeto, para depois voltarem à sua trajetória original.

"O objeto não projeta nenhuma sombra e desaparece como se não estivesse lá. Tanto que é possível enxergar através dele", afirma Pendry.

"Lumus minima"

O problema de produzir uma capa como a do personagem de J. K. Rowling seguindo o princípio demonstrado Pendry e seus colegas é que seu usuário também não conseguiria ver nada --uma vez desviados, os raios de luz tampouco chegariam até os olhos do espião.

Outro detalhe nada desprezível é que a matéria-prima para o escudo, os chamados "metamateriais", ainda não existem. "Teoricamente, eles possuem uma estrutura mais maleável e seria possível alterar seus índices de refração, ou seja, a maneira como os raios eletromagnéticos se "dobram" ao atingi-lo, desviando-os de sua trajetória", explica Pendry.

Enquanto os metamateriais não vêm, os pesquisadores já conseguiram fazer uma "capa" com fios de cobre ou prata de 3 milímetros de comprimento, que desviaram a trajetória de ondas de radar numa simulação de computador.

Os pesquisadores já pensam em aplicações mais práticas de uma futura capa, como para envolver uma peça a ser instalada em uma máquina de ressonância magnética. O Pentágono, que financiou o estudo, também tem interesse nessas aplicações, como uma tecnologia para tornar aviões invisíveis.

Pendry conta que fez menção à capa da invisibilidade de Harry Potter por sugestão de sua mulher, que é fã do bruxinho. "É ótimo poder mostrar que a ciência às vezes também pode ser mágica."

Leia mais
  • Carro roubado de Harry Potter reaparece na Inglaterra

    Especial
  • Leia o que já foi publicado sobre Harry Potter
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página