Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
10/11/2005 - 17h17

Lapa, no Rio, tem primeiro lançamento imobiliário em 30 anos

Publicidade

JANAINA LAGE
da Folha Online, no Rio

O primeiro empreendimento imobiliário residencial na Lapa (Centro do Rio) nos últimos 30 anos, denominado Cores da Lapa, foi lançado hoje e vendeu todos os 688 apartamentos em menos de duas horas.

O projeto representa uma mudança significativa em relação ao padrão residencial do bairro e oferece área de lazer e arquitetura inspirada no SoHo, em Nova York. A principal vantagem do bairro é a localização, colado ao Centro e próximo da zona Sul da cidade.

Divulgação
Desenho do Cores da Lapa
Diferentemente de cidades como São Paulo, onde novos empreendimentos surgem em diversas regiões da cidade, a ocupação urbana do Rio de Janeiro fez com que condomínios de grande porte se concentrassem na zona Oeste da cidade, em particular na Barra da Tijuca ou no Recreio.

A expectativa da incorporadora é de que o lançamento modifique o perfil da Lapa, com a oferta de mais serviços. Nos últimos anos, o bairro conseguiu reverter um cenário de decadência e se tornar um importante pólo cultural da cidade, mas ainda não tinha sido avaliado como opção de moradia para a classe média.

O condomínio vai ocupar um terreno da antiga fábrica da Antarctica. Nos 12 mil metros quadrados, ficarão localizados seis edifícios e uma ampla área de lazer. A construção inclui piscinas adulto e infantil, piscina aquecida e coberta com raias de 25 m, spa, quadra poliesportiva, sala de cinema, parede de escalada, pista de skate, salão de festas de adulto com espaço gourmet, atelier, churrasqueira, lavanderia com cyber café, fitness center, sala de balé, judô, salão de festas infantil, salão de jogos e studio para festas adolescentes.

Segundo Sergio Segall, o diretor da incorporadora Klabin Segall, responsável pelo lançamento, "a Lapa tem uma vocação residencial para classe média que está sendo retomada".

O projeto dos arquitetos Michel de Fournier e Marco Antonio Barbosa vai contar com seis edifícios voltados para uma grande praça central e terá um total de 688 apartamentos de um, dois e três quartos, com cerca de 45, 60 e 75 metros quadrados. Todos terão direito a vaga na garagem. O preço médio do apartamento de um quarto é de R$ 88,1 mil, o de dois quartos, de R$ 117,5 mil e o de três quartos, de R$ 146 mil. Para os padrões imobiliários do Rio de Janeiro, o valor é relativamente baixo para um prédio que oferece serviços.

O início das obras está programado para junho de 2006 e a entrega do projeto está prevista para novembro de 2008.

A Lapa foi o principal reduto da boemia carioca na primeira metade do século 20. Ela serviu de cenário para escritores brasileiros como Manoel Bandeira, João do Rio e Machado de Assis. Hoje o bairro vive um ressurgimento que começou há cerca de cinco anos com o incentivo do governo estadual, que decretou lei criando o Distrito Cultural da Lapa. Desde então, o bairro passou a ser palco de manifestações culturais e atrair públicos de diferentes estilos e gostos.

O decreto permitiu que os prédios públicos sejam usados para cultura. Dessa forma, trechos tradicionais, como a Rua do Lavradio, conhecida pelo grande número de antiquários, passou a reunir turistas e cariocas em noites de samba em meio a antigüidades. Outros restaurantes e casas de show foram abertos no bairro e até mesmo o Circo Voador, símbolo da geração dos anos 80 no Rio, foi reaberto.

Especial
  • Leia o que já foi publicado sobre a Lapa
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página