Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
02/02/2007 - 18h59

Empresas francesas têm interesse em investir nos projetos do PAC

Publicidade

ANA PAULA RIBEIRO
da Folha Online, em Brasília

O governo francês irá instalar no Brasil um escritório da AFD (Agência Francesa de Desenvolvimento) e por meio dele poderá financiar os projetos que fazem parte do PAC (Programa para Aceleração do Crescimento), anunciado na semana passada. Segundo a ministra francesa do Comércio Exterior, Christine Lagarde, os interesses se concentram nas áreas de infra-estrutura, energia nuclear e transportes urbanos.

As empresas francesas estão posicionadas e talvez as mais interessadas no momento em atender ao PAC', disse após encontro com o ministro Paulo Bernardo (Planejamento).

De acordo com Lagarde, a Areva (energia) e a Alston (transportes) estão preparadas para atender essa demanda.

Amanhã, ela irá visitar o projeto de Angra 3, que poderá ser beneficiado por recursos da agência ou das empresas francesas.

No entanto, o governo ainda não decidiu se Angra 3 estará entre as obras prioritárias do PAC.

'Foi colocado [em análise] porque existe a possibilidade de retomarmos [o projeto]. Acredito que não vai demorar [para o governo tomar uma decisão], mas não tem prazo', disse o ministro do Planejamento.

AFD

A AFD, que começará a funcionar até o final do primeiro semestre, irá apoiar financeiramente projetos que auxiliem o desenvolvimento. Os empréstimos poderão ser concedidos a governos (União, Estados e municípios) ou a empresas privadas. A ministra não revelou qual será o valor destinado a projetos no Brasil.

Diferente do BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento) e do Bird (Banco Mundial), a agência francesa não exigirá uma contrapartida financeira do contratante do empréstimo.

A AFD pretende concentrar a sua atuação em três áreas: mudanças climáticas, preservação da biodiversidade e o combate a doenças transmissíveis. Ela irá promover um seminário neste ano para determinar como será a implementação das ações dessas três temáticas.

Especial
  • Leia o que já foi publicado sobre o PAC
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página