Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
07/11/2002 - 11h01

Cheques e DOCS acima de R$ 5.000,00 ficam mais caros; veja tarifas

LUCIANA COELHO
da Folha Online

Cheques e DOCs de valor igual ou superior a R$ 5.000,00 estão mais caros desde ontem, devido à implementação de normas do SPB (Sistema de Pagamentos Brasileiro) para desestimular seu uso.

As taxas variam de banco para banco. Das instituições pesquisas pela Folha Online, a taxa mais cara será cobrada pelo BankBoston (0,08%) e a mais barata, pelo Bradesco (0,015% sobre cheque e 0,037% sobre DOC). Caixa Econômica Federal, Itaú e Bradesco são os únicos que cobrarão taxas diferentes para cheques e DOCs, sendo a última sempre superior à primeira.



Em todos os casos, essa taxa será cobrada sobre os cheques emitidos e compensados em banco que não o emissor, e incidirá sobre o valor total do cheque ou do DOC já acrescido de outras taxas em vigor, como a CPMF (Cobrança Provisória sobre Movimentação Financeira).

A opção aos pagamentos mais polpudos via cheque ou DOC é a TED, Transferência Eletrônica Disponível, considerada mais rápida, já que transfere o dinheiro no mesmo dia, mais segura e mais barata.

Embora a TED também sofra taxação de CPMF e tenha custos, variando de banco para banco, este é inferior aos DOCs e cheques. Na maior parte dos casos, as TED via Internet são mais baratas que as feitas em agências.

Bancos
Pelas novas normas, o Banco Central passa hoje a exigir um depósito prévio diário para a compensação de cheques e DOCs de valor igual ou superior a R$ 5.000,00. Como esse dinheiro vai ficar temporariamente parado e deixará de render a movimentação do dia, os bancos repassarão o custo ao cliente sob a forma de uma taxa adicional.

Segundo o Banco Central, a medida visa inibir o uso de cheques e DOCs superiores a R$ 5.000,00 para diminuir o risco de inadimplência em movimentações maiores que possa contaminar o sistema.

O limite para esse depósito começa hoje em 80% para cheques e 50% para DOCs e vai caindo, de duas em duas semanas, até chegar a 20% para cheques e 3% para DOCs em fevereiro.

Os cheques e DOC de valor acima de R$ 5.000,00 correspondem a cerca de 1,3% do total de documentos compensados e a quase 70% do valor total compensado.
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Fogão Fogão Encontre o perfeito para você, a partir de R$ 256,41

Notebook Notebook Trabalhe, estude, jogue, a partir de R$ 769,00

Celulares | Tênis | Mais...

Voltar ao topo da página