Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
24/12/2004 - 18h32

Movimento de shoppings deve corresponder a três dias de Natal

Publicidade

FABIANA FUTEMA
da Folha Online

Os shopping centers que funcionaram nesta madrugada não têm do que reclamar. O movimento de público nas lojas surpreendeu lojistas, funcionários e consumidores.

Em São Paulo, os shoppings Morumbi (zona sul) e Anália Franco (zona leste), em São Paulo, e o BarraShopping, no Rio, ficaram abertos desde as 10h da quinta-feira e só fecharam às 18h desta sexta, véspera de Natal. Foram ao todo 32 horas ininterruptas de funcionamento.

No Anália Franco, 170 mil pessoas passaram pelos corredores do shopping entre 10h da quinta e 11h da sexta. O Morumbi recebeu 125 mil pessoas entre 10h de quinta e 8h de sexta. Esse volume corresponde ao movimento de dois dias do período de Natal.

A expectativa dos shoppings é que o movimento de público dessas 32 horas corresponda ao equivalente a três dias de Natal. Num dia da semana de Natal, esses shoppings recebem de 70 mil a 75 mil pessoas por dia. Se as previsões se confirmarem, quase 230 mil pessoas vão passar pelos corredores desses shoppings até as 18h desta sexta.

Para funcionar por tanto tempo, os shoppings fizeram agrados para funcionários e clientes. No Morumbi, o estacionamento foi gratuito entre meia-noite e 9h30. No Anália Franco, bandas de jazz fizeram apresentações nos corredores durante a madrugada.

Os funcionários das lojas do Anália Franco participaram de oito sorteios de R$ 500 em compras e de um veículo zero na madruga.

Repetir a dose

No Rio, o superintendente do BarraShopping, Eduardo Novaes, disse que vai repetir a dose no próximo ano.

Em São Paulo, os shoppings também planejam funcionar por mais tempo no Natal de 2005. "Baseado no resultado deste ano, não tem mais como não abrir durante a madrugada em 2005. O movimento ficou acima do esperado. A data já ficou institucionalizada no calendário", disse o gerente de marketing do Anália Franco, Rogério Miola.

O presidente da Alshop (Associação Brasileira de Lojistas de Shopping), Nabil Sahyoun, acredita que outras redes devam copiar a estratégia de funcionamento durante a madrugada em 2005. "Houve um movimento excepcional de público. A experiência foi positiva e trouxe bons resultados para os lojistas e consumidores. A tendência e de mais shoppings abrirem durante a madrugada em 2005."

Especial
  • Leia o que já foi publicado sobre horário nos shoppings
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página