Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
30/04/2002 - 03h19

Ministério Público investiga "Hipertensão"

Publicidade

DANIEL CASTRO
colunista da Folha

O Ministério Público Estadual de São Paulo instaura nesta semana inquérito civil público para investigar o "reality show" "Hipertensão", da TV Globo. A investigação atende a representação apresentada no último dia 23 por Leonardo Fogaça Pantaleão, 30.

Para Pantaleão, que é advogado, o programa fere a dignidade humana ao fazer seus participantes comerem insetos vivos, deitarem em covas com 300 ratos e rastejarem em labirintos de esgoto. "A utilização dessas práticas pode incutir nos indivíduos o desprezo pela espécie humana, fazendo com que não se tenha mais exato discernimento sobre a relevância do homem no seio social e na manutenção do estado democrático de direito", escreveu o advogado.

O caso está com a Promotoria da Cidadania da Capital, que após instaurar o inquérito irá ouvir a Globo e o advogado. Se os argumentos da emissora não forem convincentes, a promotoria poderá encaminhar ao Poder Judiciário uma ação civil pública. Se perder na Justiça, acredita Pantaleão, a Globo não poderá mais exibir esse tipo de atração repugnante. A proibição poderá ser estendida a outras emissoras de TV, como a Rede TV!, que também tem explorado o filão "TV nojeira".

Inspirado em "Fear Factor", sucesso na TV dos EUA, "Hipertensão" vai ao ar só até o dia 12, mas esse tipo de prova deve continuar. Ainda não notificada, a Globo não comentou o assunto.
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

TV Smart TV Smart HDMI, LED, Full HD a partir de R$ 999,99

Refrigerador Refrigerador Side By Side, Duplex, Frost Free a partir de R$ 849,00

Home Theater | Tênis | Mais...

Voltar ao topo da página