Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
28/09/2007 - 18h30

Viúva de Che Guevara publicará suas memórias em Cuba

Publicidade

da Efe, em Havana

A viúva do revolucionário Ernesto "Che" Guevara, Aleida March de la Torre, prepara em Cuba a publicação do livro de memórias "Evocaciones", em que narra a vida com o lendário guerrilheiro argentino.

A professora e ex-guerrilheira de 71 anos, que vive em Havana e dirige o Centro de Estudos Che Guevara, explicou hoje ao portal cubano "Cubasí" que o livro, publicado em maio na Itália, será editado em Cuba em março de 2008.

Aleida conheceu Che quando ele combatia junto ao Movimento 26 de Julho contra a ditadura de Fulgencio Batista em Cuba. Após a vitória da revolução liderada por Fidel Castro, em 1959, os dois se casaram e tiveram quatro filhos.

No livro, que inclui textos inéditos de Che, Aleida lembra seu primeiro encontro com o marido no acampamento da Sierra del Escambray, a luta revolucionária, sua vida em comum, suas responsabilidades políticas com a revolução e suas últimas aventuras guerrilheiras na África e na Bolívia.

Ainda reticente, sem dar entrevistas nem fazer comentários sobre sua vida com o guerrilheiro, Aleida March confessa que 'devia isso a meus filhos e comecei a deixar registro das minhas lembranças'.

"Em 'Evocaciones' estão minhas recordações. Não tenho vocação para escritora; deixei em preto e branco minhas lembranças mais queridas. Espero que quem ler minhas notas aprecie quanto esforço e dedicação fiz das minhas cartas, minhas poesias que até agora guardava muito dentro de mim", continua.

No prólogo do texto, o intelectual cubano Alfredo Guevara exalta a autenticidade das memórias e afirma que Aleida soube "como e o que devia calar e esconder no pudor ou comedimento, e quando se desgarrar e se entregar, entregar tudo."

Ernesto Guevara se casou em primeiras núpcias com a peruana Hilda Gadea, com quem teve uma filha, Hildita, e se divorciou.

O anúncio da publicação das memórias da viúva de Che coincide com os preparativos das homenagens organizadas em Cuba em lembrança do 40º aniversário de sua morte na Bolívia.

Acompanhe as notícias em seu celular: digite wap.folha.com.br

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página