Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
17/12/2002 - 13h16

Ex-funcionário é preso por golpe de US$ 9 milhões na Microsoft

da Folha Online

O diretor de um dos projetos da plataforma .NET, da Microsoft, foi preso sob acusação de ter aplicado um golpe de US$ 9 milhões na gigante do software. Segundo a companhia, ele teria revendido produtos da empresa adquiridos por meio de políticas internas de vendas e usado o dinheiro para comprar carros luxuosos, jóias e um iate de 51 pés, conforme publicado no site do Seattle Post-Intelligencer.

Segundo a Microsoft, Daniel Feussner, 32, fazia pedidos caros sob a alegação de que precisava dos softs, mas ao contrário, revendia os produtos para sustentar sua vida "dispendiosa".

Evidentemente, a Microsoft o demitiu e não quis comentar o caso. Stacy Drake, porta-voz da empresa, disse que a Microsoft tem uma série de controles internos para detectar comportamentos como esse. "Roubos feitos por funcionários são casos muito sérios."

Na casa de Feussner, segundo o Seattle Post, também ninguém atendeu às chamadas.

Promotores disseram que Feussner usou os milhões de dólares para comprar relógios de luxo, jóias, uma moto Harley-Davidson, uma Mercedes 500 SEL, uma Ferrari e um iate de 51 pés, entre outras coisas.

Feussner usava um site pessoal para exibir suas aquisições, fotos de sua casa, seu barco e pessoais (o site foi tirado do ar, segundo o Seattle Post).

O ex-funcionário da Microsoft nasceu na Alemanha e trabalha com computadores desde 1996. Atualmente, ele está detido, aguardando audiência marcada para o próximo dia 20. Feussner pode ser condenado a até cinco anos de prisão e ao pagamento de multas que podem chegar a US$ 1 milhão.
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página