Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
19/09/2006 - 14h46

Exército anuncia golpe de Estado na Tailândia

Publicidade

da Folha Online

O Exército tailandês anunciou nesta terça-feira um golpe de Estado contra o premiê Thaksin Shinawatra, cercando seu escritório com tanques, tomando o controle de redes de TV e declarando a instituição de uma autoridade provisória leal ao rei tailandês.

O golpe ocorreu enquanto Thaksin está nos Estados Unidos, participando da 61ª Assembléia da ONU. Após ser informado da ação, ele declarou estado de emergência em Bancoc à rede de TV Channel 9, de Nova York.

Sakchai Lalit/AP
Soldado tailandês protege palácio do governo após golpe de Estado
Um anúncio divulgado na TV e na rádio tailandesa declara que um "Conselho de Reforma Administrativa" leal ao rei Bhumibol Adulyadej, que passa a ser o chefe de Estado, tomou o poder em Bancoc e nas Províncias da região "sem encontrar resistência".

"O comandante das Forças Armadas e da Polícia Nacional conseguiram tomar Bancoc e a região da capital, com o objetivo de manter a paz e a ordem. Não houve resistência", diz o anúncio. "Pedimos a cooperação da população e pedimos desculpas pelo inconveniente".

O golpe foi a primeira intervenção militar na Tailândia desde 1992, quando uma tentativa lançada pelo então primeiro-ministro Suchinda Kraprayoon, um general, de tomar o poder foi detida por meio de demonstrações populares.

Ao menos 14 tanques de guerra cercaram o escritório de governo nesta terça-feira. Centenas de soldados foram destacados para se colocarem em locais estratégicos de Bancoc, incluindo instalações de governo e avenidas importantes.

O porta-voz do Exército, Akara Chitroj, disse à imprensa que o vice-premiê Chitchai Wannasathit foi deposto do cargo. "O governo já não administra o país", afirmou. "Acredito que Shinawatra não retornará à Tailândia", acrescentou.

Segundo o porta-voz, militares prenderam Wannasathit e o ministro da Defesa, Thammarak Isaragura na Ayuthaya, e o vice-premiê concordou em renunciar.

O golpe acontece um dia depois de uma grande manifestação ocorrida em Bancoc para protestar contra o governo de Thaksin, acusado de corrupção e abuso de poder.

Os protestos em massa pela renúncia de Thaksin tiveram início no ano passado, como resultado de uma crise política que durou vários meses. Nos últimos dias, Thaksin admitiu a possibilidade de abandonar o governo tailandês.

Especial
  • Leia o que já foi publicado sobre o premiê Thaksin Shinawatra
  • Leia o que já foi publicado sobre a Tailândia
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página