Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
29/07/2008 - 04h39

Igreja Católica sofrerá "grande crise interna", afirma Leonardo Boff

Publicidade

da France Presse, em Assunção (Paraguai)

A Igreja Católica sofrerá uma "grande crise interna" porque os milhões de católicos do mundo não têm uma representação adequada nos assuntos administrativos do Vaticano, declarou o teólogo Leonardo Boff, promotor da Teologia da Libertação, nesta segunda-feira (28).

"A futura crise na Igreja Católica se dará, porque no Vaticano não se encontram todos os genuínos representantes dos católicos no mundo", disse Boff, em conversa com os jornalistas, após uma visita ao presidente paraguaio eleito, Fernando Lugo, bispo católico suspenso pelo Vaticano por se dedicar à política.

"Na maioria dos países latino-americanos, pratica-se o catolicismo e existe a maior quantidade de praticantes dessa religião do que em outros continentes", avaliou Boff, insistindo em que "esses católicos não estão bem representados".

Quando era cardeal, chefe da Congregação da Doutrina da Fé, o agora papa Joseph Ratzinger puniu Boff por sua pregação em favor da Teologia da Libertação.

"O crescimento zero da Igreja Católica no planeta" é outro fator que atiçará sua crise interna, vaticinou Boff.

Durante seu encontro com Lugo, que tomará posse em 15 de agosto, o religioso brasileiro se pôs à sua disposição para assessorá-lo.

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página