Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
23/09/2005 - 18h55

TV alemã diz que Schröder cogita rodízio com Merkel; SPD desmente

Publicidade

da Efe

A rede de TV alemã RTL anunciou nesta sexta-feira que o chanceler alemão Gerhard Schröder estaria disposto a dividir a liderança do futuro governo com a conservadora Angela Merkel, formando uma aliança e organizando um rodízio na Chancelaria.

De acordo com a emissora --que cita "fontes governamentais"--o chanceler está disposto a recorrer à medida para resolver a disputa entre ele e Merkel pela liderança do próximo governo.

As informações --divulgadas também pela NTV-- foram desmentidas por fontes do Partido Social Democrata (SPD) de Schröder, que as consideram "pura especulação."

Ao adotar esse modelo, Schröder poderia se manter na Chancelaria até a metade do próximo mandato, passando em seguida o cargo a Merkel ou a outro líder conservador, segundo a RTL.

Eleições

A aliança entre a União Democrata Cristã Alemã e a União Social Cristã de Baviera (CDU-CSU) recebeu 35,2% dos votos, enquanto o SPD conseguiu 34,3% na eleição realizada no domingo (18).

Merkel não tem maioria para compor o governo com os liberais --seus aliados-- nem Schröder com os verdes, por isso, estudam outras alianças possíveis.

A mais razoável delas parece ser uma grande coalizão entre os dois grandes grupos. No entanto, tanto Merkel quanto Schröder reivindicam a liderança.

Ambos tiveram uma primeira reunião nesta quinta-feira e voltarão a negociar na próxima quarta-feira (28).

Enquanto isso, a imprensa alemã afirma que Edmund Stoiber --líder da CSU e primeiro-ministro de Baviera-- quer um cargo no futuro governo, caso se forme essa grande coalizão.

Com agências internacionais

Especial
  • Enquete: quem será o próximo chanceler alemão?
  • Leia o que já foi publicado sobre Gerhard Schröder
  • Leia o que já foi publicado sobre Angela Merkel
  • Leia cobertura completa sobre as eleições na Alemanha
  • Leia o que já foi publicado sobre as eleições legislativas alemãs

  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página