Saltar para o conteúdo principal Saltar para o menu
 
 

Lista de textos do jornal de hoje Navegue por editoria

Ilustrada

  • Tamanho da Letra  
  • Comunicar Erros  
  • Imprimir  

Jeferson De filma suspense sobre bruxas

Cineasta paulista, que dirigiu o drama social 'Bróder', se volta para trama juvenil filmada em Santa Catarina

Previsto para o segundo semestre, 'Celulares' tem Maria Fernanda Cândido e Bruna Linzmeyer no elenco

GUILHERME GENESTRETI ENVIADO ESPECIAL A FLORIANÓPOLIS

É no jardim de uma casa de dois andares, com um píer que avança para a lagoa da Conceição, em Florianópolis, que o cineasta paulista Jeferson De recebe a reportagem da Folha.

Autor do manifesto "Dogma Feijoada", que discute a presença do negro no cinema nacional, e diretor do drama social "Bróder" (2010), sobre três jovens da periferia de São Paulo, De embarca agora no filme de suspense juvenil "Celulares", previsto para o segundo semestre.

"As pessoas esperam que eu faça cinema social, até por eu ser negro, mas me sinto livre para fazer o que eu quero", afirma De, 45, no set de sua nova produção. "Quando ganhei o edital para o filme, perguntaram: Mas você não vai fazer um drama social?'"

Em vez disso, o cineasta mergulhou nas lendas de bruxaria que povoam Florianópolis, herança dos açorianos que colonizaram a região e que servem de pano de fundo para a história escrita por ele e pela mulher, também coprodutora do longa, Cris Arenas.

Na trama, um grupo de jovens se perde na floresta; dois são achados mortos e a polícia tem de usar imagens gravadas nos celulares das vítimas para investigar o caso.

Bruna Linzmeyer, 21, que interpretou uma garota autista na novela "Amor à Vida", é a protagonista, uma das sobreviventes da tragédia. De vestido comprido e visual de feiticeira "new age", Maria Fernanda Cândido, 39, faz a mãe dela, mulher ligada às tradições ancestrais da ilha.

"Eu precisava de alguém que tivesse familiaridade com essas histórias de feitiçaria", diz o diretor sobre a escolha da catarinense Linzmeyer. Quanto a Maria Fernanda Cândido: "É alguém que poderia sair por aí no meio do mato para defender a filha".

Para preparar Linzmeyer, De indicou referências como o terror "O Bebê de Rosemary" (1968). Ela não assistiu. "Tenho completo pavor", diz a atriz. "Ainda bem que o filme é rodado à luz do dia."

O longa tem Michel Melamed no papel de um investigador e conta com ponta do ator e diretor Daniel Filho.

XICA DA SILVA

"Celulares" venceu edital de baixo orçamento do Ministério da Cultura em 2013. Com um total de R$ 900 mil, Jeferson De tem a tarefa de rodar seu longa em 17 dias --as filmagens acabam hoje.

"É o tipo de produção que não daria certo no Rio ou em São Paulo por causa dos custos", diz o cineasta.

Assim que finalizar "Celulares", o diretor deve começar a rodar a comédia "Vai na Bola, Glanderson!", inspirada em livro de Hélio de La Peña, com Lázaro Ramos no elenco. Planeja também uma cinebiografia sobre Xica da Silva, em parceria com Daniel Filho.

Por enquanto, não tem mais dramas sociais como "Bróder" no horizonte. "Falta interesse por parte das distribuidoras", diz. "Mas meus filhos adoram a saga Crepúsculo' e estão orgulhosos por eu fazer um suspense."


Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

TV LED TV LED Smart, HDMI, Full HD a partir de R$ 899,90

Geladeira Geladeira Side By Side, Duplex, Frost Free a partir de R$ 849,00

Home Theater | Tênis | Mais...

Voltar ao topo da página