Siga a folha

Bolsonaro diz que luz voltará até meia-noite para atender '60% das necessidades' do Amapá

A capital Macapá e outros 13 de 16 municípios sofrem apagão desde terça, com mais de 700 mil afetados

Continue lendo com acesso ilimitado.
Aproveite esta oferta especial:

1 ANO DE DESCONTO

3 meses por R$1,90

+ 9 de R$ 19,90 R$ 9,90

ASSINE A FOLHA

Cancele quando quiser

Notícias no momento em que acontecem, newsletters exclusivas e mais de 120 colunistas.
Apoie o jornalismo profissional.

Brasília

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou que 60% das necessidades de energia elétrica do Amapá serão atendidas até a meia-noite desta sexta-feira (6). O anúncio foi feito em vídeo em uma rede social.

De acordo com ele, uma equipe realiza manutenção em um transformador do estado, que permitira restabelecer o fornecimento de energia. O estado sofre um apagão desde terça-feira (3).

"No momento, nossa equipe está fazendo a filtragem do ar-contaminado que refrigera o terceiro transformador. Aproximadamente 46 mil litros, que será concluído ainda hoje", afirmou Bolsonaro.

"[Com] O óleo estando em condições após o teste, o transformador será posto em funcionamento, que entrará em operação paulatinamente. Dessa forma, em torno de 60% da necessidade do estado deverá ser atendida até as 24 horas de hoje [sexta-feira]", disse.

O apagão atinge a capital, Macapá, e outros 13 dos 16 municípios do estado.

Durante o dia, o ministro Bento Albuquerque (Minas e Energia) havia dito que levaria 10 dias até que o serviço de distribuição de energia elétrica completamente restabelecido.

Durante esta sexta, o cenário era de desabastecimento de água, por causa da falta de energia para as bombas no sistema, filas em supermercados e em caixas eletrônicos e perda de alimentos refrigerados. Cirurgias eletivas foram suspensas em todos os hospitais públicos.

Segundo Bolsonaro, a água voltou e os hospitais estão com energia. "O abastecimento de água já foi normalizado e todos os hospitais já estão com energia", disse o presidente no vídeo.

"A gente espera que, no espaço de tempo o mais breve possível, toda essa questão energética seja restabelecida no nosso estado do Amapá", afirmou.

A Prefeitura de Macapá decretou estado de calamidade pública por 30 dias, estendeu os horários de funcionamentos de postos de combustíveis para 24 horas e está usando caminhões-pipa para abastecer as casas de moradores em conjuntos habitacionais na capital.

O apagão atinge uma região onde vivem 782 mil pessoas, cerca de 90% da população estadual. Apenas Oiapoque, no extremo norte, e Laranjal do Jari, no extremo sul, têm eletricidade.

Bolsonaro disse, no vídeo, que determinou a ida do ministro Albuquerque a Macapá. Em doze horas, o ministro já estava no estado.

De acordo com o presidente, dos três transformadores da empresa estadual de energia elétrica, um está em manutenção desde dezembro de 2019, outro ficou destruído após pegar fogo, e o terceiro precisava de manutenção básica para voltar a funcionar.

"Desde o primeiro momento, o Exército brasileiro e a Marinha do Brasil foram acionados e, com geradores próprios, restabeleceram a energia em pontos estratégicos", afirmou.

"Para suprir a lacuna energética, geradores termelétricos serão utilizados pela Eletronorte. Logo após a meia-noite nossas equipes se reuniram para que outras medidas possam ser tomadas."

Receba notícias da Folha

Cadastre-se e escolha quais newsletters gostaria de receber

Ativar newsletters

Relacionadas