Siga a folha

Descrição de chapéu Coronavírus

Aspirina será testada para tratar Covid-19 em estudo do Reino Unido

Pacientes com a doença têm maior risco de desenvolver coágulos sanguíneos

Continue lendo com acesso ilimitado.
Aproveite esta oferta especial:

1 ANO DE DESCONTO

3 meses por R$1,90

+ 9 de R$ 19,90 R$ 9,90

ASSINE A FOLHA

Cancele quando quiser

Notícias no momento em que acontecem, newsletters exclusivas e mais de 120 colunistas.
Apoie o jornalismo profissional.

Reuters

A aspirina, tradicional medicamento anti-inflamatório e usado contra dor, será testada como um possível tratamento para a Covid-19 em um dos maiores estudos do Reino Unido, que examina uma variedade de tratamentos contra a doença.

A informação foi publicada nesta sexta, 6, na página oficial do Recovery, grupo de pesquisadores da Universidade de Oxford e outras insitutições de ensino e pesquisa do Reino Unido que estudam tratamento para o coronavírus.

O teste sobre a eficácia da aspirina para o tratamento está sendo feito em 176 hospitais e já recrutou mais de 16 mil pacientes.

Pessoas com coronavírus têm maior risco de desenvolverem coágulos em seus vasos sanguíneos. As plaquetas, pequenos fragmentos de células no sangue que param o sangramento, parecem ser hiperreativas na Covid-19 e podem estar envolvidas nas complicações da coagulação. Como a aspirina é um agente antiplaquetário, pode reduzir o risco de coágulos sanguíneos em pacientes com o vírus.

"Sentimos que era extremamente importante colocar a aspirina nos testes já que há uma forte evidência de que pode ser benéfico e seguro para o tratamento. Além de ser um medicamento barato e de fácil disponibilidade", disse o professor Peter Horby, um dos chefes do Recovery.

"Estamos procurando medicamentos para a Covid-19 que possam ser usados imediatamente por qualqer pessoa, em qualquer lugar do mndo. Ainda não sabemos se a aspirina é esse medicamento, mas vamos descobrir."

Para os testes, a previsão é de que ao menos 2.000 pacientes recebam 150 mg de aspirina por dia junto com o tratamento padrão usual. Além da taxa de mortalidade, outros resultados importantes para avaliar a eficácia do medicamento serão o tempo de permanência hospitalar dos pacientes e a necessidade de ventilação mecânica.

Receba notícias da Folha

Cadastre-se e escolha quais newsletters gostaria de receber

Ativar newsletters

Relacionadas