Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
24/04/2008 - 14h14

Lula quer votar reforma tributária para analisar propostas de elevação de despesa

Publicidade

RENATA GIRALDI
da Folha Online, em Brasília

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva orientou nesta quinta-feira a base aliada do governo na Câmara a não votar os projetos que possam aumentar as despesas da União. Para o presidente, é necessário aprovar antes a proposta da reforma tributária que poderá apresentar alternativas de fontes de receita para garantir os recursos necessários à execução das propostas previdenciárias e da emenda 29 (que destina mais verbas para a saúde) --aprovadas pelos senadores, no começo do mês.

O temor do governo é que a eventual aprovação dos projetos previdenciários --um que acaba com o fator previdenciário e outro que estende aos beneficiários do INSS o reajuste do salário mínimo-- e a emenda 29 --que determina que União, Estados e municípios se responsabilizem em aumentar o repasse de verbas para a saúde-- elevem as despesas, sem ter fontes de custeio.

O líder do PSB no Senado, Renato Casagrande (ES), sugeriu como alternativa aumentar os impostos cobrados sobre bebidas alcoólicas e o fumo. Mas não propôs percentuais. Segundo o senador, os gastos da União com a aprovação das três propostas podem chegar a R$ 49 bilhões até 2011.

"Não poderia ter despesa sem receita. Vamos ter de continuar o debate", afirmou Casagrande, lembrando que na próxima semana o conselho político deverá se reunir novamente. "Não há como aprovar essas propostas sem indicação de fontes de custeio", ressaltou o líder do PT na Câmara, Maurício Rands (PE).

Conselho

Por quase três horas o conselho político do presidente se reuniu hoje no Palácio do Planalto. Lula comandou a segunda etapa da reunião, na primeira, os ministros Guido Mantega (Fazenda), José Gomes Temporão (Saúde) e José Múcio Monteiro (Relações Institucionais), Paulo Bernardo (Planejamento) e Luiz Marinho (Previdência) conduziram os debates.

Participaram ainda do encontro os líderes do PT na Câmara, do governo no Congresso, Roseana Sarney (PMDB-MA), na Câmara, Henrique Fontana (RS), além do líder do PSB no Senado e do vice-líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR), entre outros.

Durante a reunião, Lula não escondeu sua preocupação, segundo os líderes. "O presidente pediu cautela aos líderes na Câmara. Ele [Lula] está preocupado", afirmou Casagrande.

Os parlamentares contaram que Lula estabeleceu a cada um dos presentes a missão de apresentar alternativas para possíveis fontes de custeio que garantam a aplicabilidade das propostas aprovadas pelos senadores, no começo do mês.

Comentários dos leitores
Francisco Ramos (87) 31/07/2009 17h31
Francisco Ramos (87) 31/07/2009 17h31
Quanto a reforma politica e a situação tributaria do brasil, a opsição do governo lula, pelos partidos do PSDB, e DEMO, atingo (PFL), esta ganhando de PSDB 10 X 0 LULA, não conseguir levar pra frente a reforma triburaria, derrubou a CPMF, levando os municipios brasileiro a uma calamidade publica na área da saúde, consegundo assim os seus objetivos, levando os mais pobres, para maiores necessidade, desconforto, desorientação, muitos sem saber aonde ir buscar tratamentos para seus casos de saude, que cada vez mais, aparece duenças dificieis de curas, como estamos a 11 anos com os problemas da dengue, e agora com a onda da gripe suina, e o que mais esta por vir. Na verdade o que se sabe é que as secretaqria de saude, o ministério da saude, ficam dando informções na midia, mas na ponta, nos municipios nãi exite preparo neenhum, se que levam orientação para os profissionais da area, no tratamento o que tenho visto no municipis em que mora, sempre tém os médicos de responsabilidade que da uma atenção maior nas consultas dos pacientes gripados, e existem aqueles médico da rede publica que vai no posto cumprir com seu horários de trabalho uma vez por semana, quando volta naquele posto de saude para dar o segundo plantão depois de 10 dias, não sabe o que aconteceu com o parciente com suspeita da girpe suina, não existe uma preocupação efetiva com as doenças porque os prefeitos não tem recurso para investir na hora necessaria. sem opinião
avalie fechar
Monica Rego (213) 17/06/2009 18h42
Monica Rego (213) 17/06/2009 18h42
P$DEM não tem proposta para o país seu choque de gestão é o que a de pior para o povo que necessita de políticas publicas!!! sem opinião
avalie fechar
Valter Souza (37) 17/06/2009 15h39
Valter Souza (37) 17/06/2009 15h39
O Sr Serra deveria se recolher aos aposentos pois falar que a reforma é um "horror" que é isso ou aquilo e não dar nenhuma explicação do que está errado isso é só politicagem!!! 2 opiniões
avalie fechar
Comente esta reportagem Veja todos os comentários (114)
Termos e condições
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página