Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
10/11/2004 - 21h22

Caso de Flamarion Portela foi alerta ao PT, diz Genoino

Publicidade

JAIRO MARQUES
da Agência Folha

O presidente do PT, José Genoino, afirmou hoje que o caso do ex-governador Flamarion Portela é um "alerta" dentro do partido contra possíveis novas filiações. Ele disse ainda que não há decisão definitiva sobre a permanência do governador cassado nos quadros do PT.

"O PT tem que ter cuidado com as novas filiações. O caso do Flamarion [Portela] foi um alerta claro para nós. Se algum petista, seja fundador ou recém-filiado, tiver qualquer prática incompatível com o estatuto e a ética do partido, o partido saberá agir para se preservar", disse o petista.

Genoino, porém, reafirmou que Portela continua afastado, mas não está definitivamente fora do PT.

"Ele [Portela] está afastado do partido. Está desligado. Vamos conversar com o PT de Roraima, com os companheiros da direção local do partido e decidir, em definitivo, essa situação."

Sobre o caso do prefeito reeleito de Macapá (AP), João Henrique, preso pela Polícia Federal sob acusação de participar de uma quadrilha que fraudava licitações, o presidente do PT declarou que vai aguardar a conclusão do inquérito para tomar alguma atitude.

"Estamos acompanhando a investigação. Vamos ter acesso ao depoimento dele, pelos advogados, e o PT vai avaliar a situação. Se tiver algo concreto, provado, o partido vai tomar uma decisão para defender seu patrimônio ético. Ele [João Henrique] me disse que não tem envolvimento com essas fraudes e que dará todas as provas. Estou esperando. O caso é grave."

Leia mais
  • TSE nega recurso e governador de Roraima deve deixar cargo
  • Derrotado na eleição substitui Flamarion no governo de Roraima

    Especial
  • Leia o que já foi publicado sobre Flamarion Portela
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página