Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
22/07/2005 - 13h49

Silvio Pereira admite ter aceitado carro e pede desfiliação do PT

Publicidade

da Folha Online

Em uma carta ao PT, o ex-secretário-geral do PT Silvio Pereira assumiu ter cometido um erro ao aceitar um carro como presente de seu amigo pessoal e proprietário da empresa GDK e solicitou sua desfiliação do partido. Alguns petistas já haviam pedido a expulsão de Pereira.

"Nada ofereci ou me foi pedido em troca, minha consciência está tranqüila. Tenho clareza, no entanto, que falhei com minhas obrigações partidárias ao aceitar esta situação."

Lula Marques/FI
O ex-secretário-geral do PT, Silvio Pereira
O ex-secretário-geral do PT, Silvio Pereira
O vice-presidente da GDK --empresa que presta serviços à Petrobras--, César Roberto Santos Oliveira, admitiu ontem ter presenteado o ex-secretário-geral do PT com o carro, da marca Land Rover, no valor de R$ 73,5 mil, em novembro de 2004.

Em nota, Oliveira afirmou que "de livre e espontânea vontade, em caráter estritamente pessoal, sem conhecimento prévio de quem quer que seja, resolvi adquirir o veículo [Land Rover Defender 90-SW, ano 2003] e presenteá-lo [a Silvio Pereira]".

O vice-presidente da GDK disse que, num dos encontros que manteve com o ex-secretário-geral do PT, Silvio "manifestou intenção em adquirir um veículo usado da marca Land Rover". Segundo Oliveira, depois desse episódio, decidiu presentear Silvio.

Em depoimento à CPI mista dos Correios na terça-feira, Pereira usou o habeas corpus concedido pela Justiça para se negar a responder questões feitas sobre o seu patrimônio.

O ex-secretário-geral do PT é acusado de envolvimento no suposto esquema de pagamento de mesadas a deputados, o chamado "mensalão", em troca de apoio ao governo no Congresso.

Leia a íntegra do documento de Silvio Pereira ao PT:

"Ao companheiro Tarso Genro
Aos companheiros do Diretório Nacional
Aos filiados e militantes do Partido dos Trabalhadores

Escrevo esta carta em um momento difícil na trajetória de nosso partido e na etapa mais dura de minha vida. Cometi um erro. Não me esconderei sob o manto da hipocrisia. Sem levar em conta as conseqüências de meu ato, aceitei que César Oliveira, meu amigo pessoal, mas proprietário da empresa GDK, me presenteasse com um carro Defender, produzido pela Land Rover. Nada ofereci ou me foi pedido em troca, minha consciência está tranqüila. Tenho clareza, no entanto, que falhei com minhas obrigações partidárias ao aceitar esta situação.

Desde muito jovem participo da construção do Partidos dos Trabalhadores. Orgulho-me de ser um filho da classe operária e de ter dedicado estes últimos 25 anos à construção de nosso projeto histórico. Busquei dar o melhor de mim nas tarefas recebidas. Acima de minha vida pessoal sempre estiveram os interesses do partido, seu papel na sociedade e a luta do povo brasileiro por sua emancipação. Assim continuo a pensar. Por isto mesmo, ciente dos danos que provoquei com meu erro, peço desculpas à militância petista e minha desfiliação dos quadros partidários. Também informo que já tomei as devidas providências para devolver o automóvel presenteado.

Mesmo fora do PT, seguirei como um lutador social e um militante das causas populares. Estarei ao lado dos companheiros, especialmente nesta hora grave, quando as forças conservadoras se aproveitam de nossas fragilidades para debilitar o partido, sitiar o governo do presidente Lula e derrotar o projeto de democracia, desenvolvimento e Justiça social encarnado pela esquerda.

Saudações
Silvio José Pereira."

Com Folha de S.Paulo

Leia mais
  • Lula diz que povo não pode ser vítima do debate político
  • Arthur Virgílio recebe envelope contendo pó branco
  • Delcidio se reúne hoje com Jobim para discutir CPI

    Especial
  • Leia o que já foi publicado sobre Silvio Pereira
  • Leia a cobertura completa sobre o "mensalão"
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página