Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
11/11/2006 - 13h17

Presos burlam greve de fome com açúcar e bolachas

Publicidade

da Agência Folha, em Presidente Prudente

Parte dos 44 presos do Centro de Readaptação Penitenciária (CRP) de Presidente Bernardes (589 km a oeste de SP) que iniciaram greve de fome na última segunda-feira está burlando a forma de protesto comendo açúcar e bolachas possivelmente estocados nos dias que antecederam o início do movimento.

A reportagem apurou que funcionários comunicaram à direção do presídio que alguns detentos incluídos na lista dos que estão recusando as três refeições diárias foram flagrados comendo açúcar e bolachas.

Um funcionário afirmou que os detentos estariam quebrando a corrente dos grevistas. Ele pediu para não ser identificado por temer represálias. Uma autoridade de segurança da região, que também pediu à reportagem para ter o nome preservado, confirmou a versão do funcionário.

Segundo essa mesma autoridade, Marcos Willians Herbas Camacho, o Marcola, acusado de liderar o PCC (Primeiro Comando da Capital), seria um deles.

Ela informou ainda que há suspeitas de que os presos estocaram o açúcar e bolachas na última semana, quando o protesto, que entra hoje no sexto dia, teria sido planejado. As bolachas são servidas no café da manhã. Conforme a autoridade, o açúcar é fornecido ao preso pela família.

Cada preso tem direito a dois quilos de açúcar por mês para adoçar café e suco. Nesta semana, os presos foram avaliados pelos médicos, que detectaram boas condições de saúde dos detentos.

Especial
  • Leia o que já foi publicado sobre Presidente Prudente
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página