Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
15/12/2000 - 18h12

Jornalista nega ter matado a mulher em Belo Horizonte

Publicidade

da Agência Folha, em Belo Horizonte

O jornalista José Cleves da Silva, 40, negou ter matado a mulher, a auxiliar de enfermagem Fátima Aparecida Abreu Silva, 38, em depoimento à Polícia Civil de Belo Horizonte (MG).

Silva foi indiciado como sendo o autor do assassinato.

Fátima foi morta na noite do último domingo, no bairro Camargos, região noroeste de Belo Horizonte, com três tiros no rosto.

A Polícia Civil afirma ter localizado o revólver utilizado no crime, que teria sido vendido por policial militar a uma pessoa indicada pelo jornalista _repórter policial do maior jornal mineiro em tiragem, o "Estado de Minas".

No depoimento, Silva manteve a afirmação feita à polícia desde o domingo: ele e a mulher foram vítimas de um assalto. O jornalista disse que não tinha nenhum motivo para matar a mulher com quem vivia havia 18 anos e que era mãe de seus cinco filhos.

Segundo a versão relatada pelo jornalista à polícia, ele e a mulher tinham saído na noite de domingo da casa de parentes no Santana do casal. Foram abordados por dois assaltantes no momento em que ele reduziu a velocidade do veículo para entrar em uma avenida de trânsito rápido.

Silva afirmou que deu R$ 200 aos assaltantes, mas que eles exigiram também o aparelho de telefone celular de Fátima. Ela teria ficado apavorada e atirado o aparelho em um matagal próximo.

Ainda de acordo com o relato do jornalista, nesse momento, um dos assaltantes atirou contra a mulher.

O delegado titular da Divisão de Crimes contra a Vida, Édson Moreira, que indiciou o jornalista, disse que Silva entrou em contradição em vários pontos de seus depoimentos.

O delegado afirmou "não ter dúvida" de que o jornalista foi o responsável pela morte da mulher. Não houve pedido de prisão.

Procurada pela Agência Folha, a direção do jornal "Estado de Minas" não se pronunciou ontem sobre o assunto.

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página