Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
01/05/2003 - 18h50

Morre suspeito de ser o principal traficante de drogas do Guarujá

FAUSTO SIQUEIRA
da Agência Folha, em Santos

Cristian Inácio de Araújo, o Macaco, 24, apontado pela polícia como o principal traficante de drogas do Guarujá, morreu ontem com um tiro no rosto em um apartamento no centro da cidade (litoral paulista).

Foragido do Cadeião de Praia Grande, Araújo era integrante do PCC (Primeiro Comando da Capital), facção criminosa que age a partir dos presídios paulistas, e responsável pelo abastecimento dos maiores pontos de venda de drogas do Guarujá, segundo o delegado titular do município, Milson Sérgio Calves.

Ele foi encontrado morto depois que um amigo, com quem estava no apartamento, foi à portaria pedir socorro para os funcionários do prédio, sob o argumento de que Araújo passava mal. Nesse intervalo, o homem desapareceu e ainda não foi localizado pela polícia.

Para o delegado Calves, o pedido de socorro do suposto "parceiro de tráfico" indica que, possivelmente, Araújo foi vítima de um disparo acidental.

O delegado disse não possuir indícios, mas classificou como "provável" que Araújo agisse no Guarujá sob as ordens de Sandro Henrique da Silva Santos, o Gulu, um dos comandantes do PCC, condenado a 94 anos de prisão. Gulu, que residia em São Vicente, tem na Baixada Santista sua principal área de influência.

No apartamento, os policiais apreenderam um caderno de anotações com vários nomes que estão sendo investigados, relógios, raquetes de tênis, óculos de sol, documentos de um Fiat Marea, além de R$ 309 e 100 euros em dinheiro.
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Ford Fiesta Ford Fiesta Confira aqui! A partir de R$ 15.749

Notebook Notebook LED, HDMI e USB, a partir de 14x de R$ 62,23

Home Theater | Tênis | Mais...

Voltar ao topo da página