Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
17/11/2002 - 17h50

Pesadelo se torna realidade e Palmeiras é rebaixado para a 2ª divisão

da Folha Online

O pesadelo da segunda divisão que atormentou o Palmeiras desde as primeiras rodadas do Campeonato Brasileiro tornou-se realidade neste domingo. No pior dia de seus 88 anos, o clube não conseguiu evitar o maior vexame de sua história e foi rebaixado ao perder para o Vitória por 4 a 3, no Barradão, em Salvador.

A agremiação com maior currículo de títulos do futebol nacional lutou, chegou a empatar duas vezes, mas sofreu dois gols nos últimos 15 minutos. Os gols do rebaixamento. Os gols que fizeram os torcedores palmeirenses chorar. No final, Arce, em cobrança de pênalti, ainda marcou, mas já era tarde.

A. Gaudério/Folha Imagem

César chora após a derrota e
é consolado por colegas

Em 2003 o clube, tetracampeão do Brasileiro, jogará ao lado de CRB, Ceará, Anapolina, União São João, Mogi Mirim, entre outros. Tudo isto se não houver a virada de mesa. Junto com o time do Parque Antarctica, que terminou em 24º, com 27 pontos, estarão na segunda divisão a Lusa (27), o Gama (25), e o Botafogo (25).

A partida começou em ritmo eletrizante. Em cinco minutos, dois gols. O primeiro foi do Vitória, aos 3min. Aristzábal cruzou da direita, Allan Dellon apareceu entre os zagueiros palmeirenses e cabeceou para o chão, sem chances para o goleiro Sérgio.

Dois minutos depois o Palmeiras empatou. Arce cobrou falta da direita, a zaga do Vitória falhou e a bola sobrou livre para Flávio, que só tocou na saída de Jean. Aos 14min os paulistas quase viraram. Arce, em nova cobrança de infração, desta vez na entrada da área, colocou a bola rente à trave esquerda do goleiro baiano.

O jogo seguiu movimentado e logo a seguir, depois de levantamento da esquerda, a zaga palmeirense voltou a falhar no alto e Elói quase marcou de cabeça. A bola passou por toda a área, Sérgio não cortou e o zagueiro do Vitória cabeceou para fora.

Mas aos 27min o Vitória voltou a ficar à frente do placar. Zé Roberto fez grande jogada individual, passou por Alexandre, depois por Arce e foi derrubado por Paulo Assunção dentro da área. Aristzábal cobrou bem o pênalti, no canto direito de Sérgio, que pulou para o lado oposto.

No início do segundo tempo, Leonardo Moura foi derrubado na linha da área, mas o juiz Wilson de Souza Mendonça marcou a infração fora. Na cobrança da falta, Arce ajeitou mal para Nenê, mas ainda assim o atacante conseguiu pegar bem na bola e empatou.

Aos 30min, o zagueiro Alexandre, que já tinha falhado no 1 a 1 com o Flamengo, voltou a errar. Depois de cruzamento da direita, o defensor cabeceou nos pés de Zé Roberto, que não desperdiçou e fez 3 a 2. Cinco minutos depois, Aristzábal chutou forte, Sérgio ainda fez milagre ao espalmar, mas André pegou o rebote e marcou.

A dois minutos do fim, o goleiro Jean saiu mal e derrobou o zagueiro palmeirense César na área. O juiz acertou e marcou pênalti. Arce cobrou bem, marcou, mas o destino já estava escrito. O Palmeiras está na segunda divisão.

VITÓRIA
Jean; Emerson, Eduardo e Elói; Ramalho, Dudu, Elson, Allan Delon (André) e Leílton; Zé Roberto e Aristizábal (Nádson)
Técnico: Joel Santana

PALMEIRAS
Sérgio; Arce, Alexandre, César e Rubens Cardoso (Leonardo Moura); Paulo Assunção, Flávio (Nenê), Juninho e Zinho; Muñoz e Itamar (Lopes)
Técnico: Levir Culpi

Gols: Allan Dellon, aos 3min, Flávio, aos 5min, Aristizábal, aos 27min; Nenê; aos 5min, Zé Roberto, aos 31min, André, aos 40min, e Arce, aos 43min da segunda etapa
Cartões amarelos: Flávio, Juninho, Alexandre e Arce (P); Emerson (V)
Local: estádio Barradão, em Salvador (BA)
Juiz: Wilson de Souza Mendonça (PE)

Leia mais: Campeonato Brasileiro

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Geladeiras Geladeiras Frost Free, Duplex, a partir de R$ 862,20

TV TV LED, 3D, FULL HD e Smart a partir de R$ 399,90

Home Theater | Tênis | Mais...

Voltar ao topo da página