Saltar para o conteúdo principal Saltar para o menu
 
 

Lista de textos do jornal de hoje Navegue por editoria

Esporte

  • Tamanho da Letra  
  • Comunicar Erros  
  • Imprimir  

Juca Kfouri

E se o Palmeiras não vencer...

Caso não vença o São Paulo, o Alviverde completará nove jogos sem vitórias; darão 'adiós' a Gareca?

O Palmeiras é pior que o São Paulo.

Mesmo completo contra o São Paulo desfalcado e traumatizado.

Aliás, qual é o Palmeiras completo? E incompleto?

Quem sabe dizer qual é o time do Palmeiras?

Nem Ricardo Gareca sabe.

Pobre técnico argentino.

Fosse Alejandro Sabella, Carlos Bianchi, Jorge Sampaoli, José Pékerman ou Marcelo Bielsa, todos com bons trabalhos recentes e costas largas, nomes feitos, talvez houvesse mais paciência.

Mas Gareca não tem currículo que se compare. Não teve tempo para trabalhar, não tem o respaldo necessário porque o presidente do clube, Paulo Nobre, pensa mais em seus caprichos de menino rico e seu braço direito, José Carlos Brunoro, é um blefe há muitos anos posto à mesa.

De tudo isso resulta que caso o Palmeiras não passe hoje pelo São Paulo, no Pacaembu, dificilmente Gareca resistirá, porque será o nono jogo seguido do time sem vitória no Brasileirão, o que provavelmente resultará na entrada na zona do rebaixamento em pleno ano do centenário.

As últimas oito participações palmeirenses no Brasileirão resultaram em seis derrotas e apenas dois empates, mesmo depois das 34 contratações da gestão Nobre$Brunoro, agora 35 com a de Cristaldo.

O raro leitor e a rara leitora sabem desde janeiro de 2013, assim que Nobre foi eleito e apresentado como um vitorioso homem do mercado de capitais, que ele não era nada disso, era apenas um jovem mimado, incapaz de conviver com frustrações e que nem sequer a fortuna que lhe coube por herança era administrada por ele. Então, o título da coluna foi "Palmeiras à portuguesa". O resultado está aí.

Verdade que o Palmeiras hoje enfrentará um Tricolor improvisado do meio de campo para trás e desfalcado também do meio de campo para frente, o que, somado à velha lei das probabilidades, mais a mágica presença de Valdivia, ensejam a oportunidade de ganhar e afastar as más projeções feitas aqui, hipótese em que não só a coluna acredita como até aposta, por contraditório que pareça e seja mesmo.

Nada que, no entanto, mude radicalmente a triste fotografia deste Palmeiras de hoje que, em vias de ter a melhor casa de São Paulo, nem sequer se dá bem com seu senhorio, porque dois bicudos não se beijam.

Enfim, nada mais surpreende depois que Nobre não escalou Ademir da Guia em seu Palmeiras do centenário, heresia de um ególatra.

OBRIGATÓRIO

Sugiro a todos, aos "especialistas", como eu, em especial, mas a todos mesmo que queiram entender o atual momento de nosso futebol,a leitura do artigo de Nuno Ramos na revista "piauí" que está nas bancas.

Só Tostão não precisa ler, embora, se é que já não leu, tenho certeza de que o fará.

Claro, li. Espero ter aprendido.


Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página