Papagaio que levou tiro, mordida de cobra e foi roubado volta sozinho para zoológico

Na instituição de Cascavel onde vive o animal já houve acidentes graves e há problemas de segurança

Raphael Hernandes
São Paulo e Cascavel (PR)

Freddy Krueger não teve uma vida fácil. O papagaio que atende por esse nome e vive no zoológico de Cascavel, cidade do oeste paranaense, foi roubado (à mão armada) enquanto se recuperava de uma mordida de cobra no zoológico para o qual foi levado após ser resgatado de traficantes numa boca de fumo, onde havia tomado um tiro que deformou seu rosto e cegou seu olho direito. 

Mas Freddy, um papagaio-verdadeiro (Amazona aestiva) jovem, já voltou para casa. Sozinho.

Papagaio com deformação no rosto devido a um tiro recebido
O papagaio Freddy Krueger em sua jaula no zoológico de Cascavel - Acervo Pessoal

A cidade de nome animalesco também registrou, no ano passado, onças perambulando pelas ruas. Em 2014, no mesmo zoológico, uma criança teve o braço arrancado por um tigre. De lá, já foram roubados jacarés —duas vezes— e araras.

Na terça-feira (16), foi a vez de Freddy, além de um outro papagaio e um botijão de gás.

A Polícia Civil investiga o caso, mas encontra dificuldades para identificar os bandidos, uma vez que a área não tem câmeras. Segundo relatos de um vigia, o crime foi cometido por três pessoas, pelo menos uma armada.

O zoológico de Cascavel tem uma área de aproximadamente 18 mil m2 e abriga 340 animais. O orçamento, de acordo a direção do local, fica na casa dos R$ 600 mil anuais e se manteve estável nos últimos cinco anos.

“Tem sido o suficiente para se virar”, diz Ilair Dettoni, veterinário e diretor do espaço. A Secretaria de Meio Ambiente disse não ter como confirmar o valor destinado especificamente ao espaço porque o dinheiro fica diluído na verba da pasta.

A segurança é feita pela Secretaria Municipal de Política sobre Drogas e Proteção à Comunidade. Atualmente, cerca de dez profissionais se alternam na função, de acordo com Dettoni.

Na noite do roubo, com alguns deles afastados por motivos de saúde, apenas um guarda trabalhava. Deveriam ser três no turno.

Na avaliação do coronel Avelino Novakoski, diretor de Proteção à Comunidade de Cascavel, há um déficit de pessoas para fazer a segurança de toda a cidade.

“Tem que descobrir um lugar para cobrir outro. Estamos cuidando dos lugares mais críticos. Não conseguimos cobrir todos os pontos do município com o efetivo atual”, afirma Novakoski. “Possivelmente esse não será o último caso [de roubo no zoológico], infelizmente.”

O coronel diz que o zoológico é um dos locais a ter a segurança reforçada quando a cidade tiver um efetivo maior. Segundo Novakoski, 67 novos guardas estão em processo de formação para ampliar o quadro atual, na casa dos 300. Um novo curso deve ser feito no segundo semestre.

Em nota, a Prefeitura de Cascavel informou que realiza estudos técnicos para a implantação de câmeras de segurança na área. 

Dois dias depois do roubo da última semana, o papagaio Freddy foi encontrado próximo à jaula na qual ele vive, na área ambulatorial. Por ser violento, o bicho fica afastado das outras aves.

Dettoni conta que foram vistas gotas de sangue no chão, que ele atribui a possíveis bicadas de Freddy nos bandidos. “Ele é muito vida louca”, diz.

Também pudera. Há cerca de quatro anos, o bicho foi resgatado pela polícia numa investida contra traficantes numa boca de fumo da região. No tiroteio, foi atingido na região superior do bico, que ficou deformado, ficou cego e teve queimadas as penas que nasciam entre os olhos.

Não se sabe se, antes de voar de volta para casa, a ave escapou dos bandidos ou se foi solta. Na avaliação de Dettoni, a deformação pode ter motivado uma soltura, já que dificultaria uma venda. “Não sei se o Freddy é muito azarado ou se é muito sortudo”, afirma.

Apesar dos infortúnios, Freddy consegue levar uma vida quase normal. A perda de parte do bico impede que ele descasque sementes, mas pode comer frutas e ração normalmente. “Ele tem uma saúde de ferro”, diz o veterinário.

Essa saúde havia sido posta à prova na semana anterior à do roubo. Dettoni diz que não é possível ter total certeza do que aconteceu, mas o bicho apresentou um ferimento na perna que, ao que tudo indica, foi feito por uma cobra pequena, não peçonhenta.

Com a mordida, Freddy sangrou muito e estava em fase final de recuperação quando foi roubado. Ao voltar, já estava bem.

O segundo papagaio, que também estava no ambulatório, em quarentena porque acabara de ser resgatado, e o botijão de gás ainda não foram encontrados.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.