Descrição de chapéu Livros

Novo livro do Manual do Mundo desmistifica 80 questões cabeludas

Entre os temas estão o jejum de viagens do homem à Lua e o formato do cocô dos cabritos

Gabriel Alves
São Paulo

Por que os planetas são redondos? Como as minhocas cavam a terra se elas são tão moles? Por que cachorros nadam desde pequenos e a gente não?

“Quando somos pequenos, as questões são simples, com respostas às vezes óbvias: ‘Por que fazemos cocô? Por que eu preciso escovar os dentes? [...] O problema é que, conforme crescemos, as dúvidas vão ficando cada vez mais complicadas, até chegar a um ponto em que os adultos já não têm mais a resposta”, escrevem Iberê Thenório e Mariana Fulfaro na apresentação do segundo livro do Manual do Mundo, intitulado “Dúvida Cruel - 80 respostas para as perguntas mais cabeludas”, que acaba de ser lançado.

As perguntas vieram do público que acompanha o trabalho de Fulfaro e Thenório, que tocam o projeto desde 2008. O canal no YouTube conta com 11 milhões de inscritos e é o maior de ciência e tecnologia em língua portuguesa na plataforma, segundo o Guinness.

Foram selecionadas as melhores questões e, para respondê-las, o casal mergulhou em livros, reportagens e artigos científicos. Uma das favoritas de Fulfaro é esta: como a cobra anda, se ela não tem pernas?
O livro resume bem como o movimento acontece. Elas podem se locomover em linha reta, em “S”, ou ainda em zigue-zague, movimento usado, por exemplo, para se deslocar sobre a areia. 

“Nesse caso [zigue-zague], além de contorcionista, a cobra vira uma acrobata: usando o pescoço e a cauda como apoio, ela arremessa o corpo na lateral. Parece bizarro, mas esse é o método mais rápido que ela tem de se mover. Dá para chegar a quase 30 quilômetros por hora!”, escrevem. 

Há algumas questões particularmente difíceis de discutir, como o tempo que leva para uma pessoa morrer de fome ou por que alguns insetos procuram lâmpadas à noite. Nem sempre há uma resposta única e fácil —e o livro é honesto ao tratar dos assuntos mais controversos. 

Apesar do forte apelo científico, o negócio ao qual ela e o marido se dedicam, explica Fulfaro, na verdade é de “entretenimento educativo”, ou seja, de entreter usando como pano de fundo elementos de biologia, engenharia, química etc. 

“Não é um canal de educação formal; quem tem formação específica sabe muito mais do que a gente. O que fazemos é pegar um conceito divertido e, a partir dele, trazer uma pitadinha de conhecimento. As pessoas acabam aprendendo sem perceber.”

Para o futuro, diz Fulfaro, a expectativa é escrever mais livros baseados nas categorias do Manual do Mundo, como mágicas, sobrevivência e brinquedos, formando aos poucos uma pequena coleção. 

Depois de um pequeno atraso no cronograma de publicação graças ao nascimento da primeira filha e à gravidez atualmente em curso, Thenório e Fulfaro estão em processo acelerado: o terceiro livro (que está “50% pronto”, diz Fulfaro) deve ser de receitas, visando explorar o lado científico da culinária e de seus preparos —é uma das categorias de vídeos que mais fazem sucesso, diz ela. 

“Nosso grande objetivo é instigar, colocar uma sementinha de curiosidade nelas. Se a gente conseguir, a gente muda as coisas lá na frente. Dentro de alguns anos, essas pessoas podem passar a olhar a ciência de um jeito diferente, perceber que ela está em tudo.

Dúvida Cruel
Autores: Iberê Thenório e Mariana Fulfaro. Ed. Sextante. R$ 39,90 (208 págs.)

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.