Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
30/06/2010 - 17h14

Cachalote gigante de 12 milhões de anos se alimentava de outras baleias

Publicidade

DE SÃO PAULO

Cientistas descobriram no deserto peruano o maior fóssil de baleia cachalote já encontrado. Medindo entre 13 e 18 metros de comprimento e com dentes afiadíssimos de até 36 centímetros, o animal de 12 milhões de anos pode ter se alimentado de outras baleias.

Os oito cientistas que assinam a descoberta disseram, em entrevista à "Nature", que é evidente que o cachalote pré-histórico, nomeado Leviathan melvillei, era um predador das outras baleias.

O paleontólogo Anthony Friscia, da Universidade da Califórina (Los Angeles), que não esteve envolvido na descoberta, diz que a descoberta dos dentes e de parte do crânio do animal já sugerem a existência da criatura, porém, seus hábitos alimentares e seu tamanho continuarão um mistério até que se encontre todo o crânio.

O nome melvillei foi escolhido como uma homenagem ao escritor Herman Melville, autor de "Moby Dick". Um dos autores da descoberta, Olivier Lambert, do museu de História Natural de Paris diz que, em seus livros, "Melville menciona até mesmo alguns dos fósseis que estudei para a minha tese de doutorado".

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página