NAIEF HADDAD
ENVIADO ESPECIAL A MANGARATIBA (RJ)

Em outubro de 2016, o atacante Neymar e seu pai, Neymar da Silva Santos, compraram uma mansão no condomínio Portobello, em Mangaratiba (RJ), no trecho fluminense da Costa Verde.

Pagaram R$ 24 milhões.

Com 10.200 m², área equivalente à de um campo de futebol oficial, a casa tem seis suítes, quadra de tênis, adega subterrânea e academia de ginástica. Conta ainda com um heliponto homologado pela Anac (Agência Nacional de Aviação Civil).

Com familiares e amigos, o jogador da seleção e do PSG se diverte em passeios pelo canal que corre em frente à mansão. Navegam a bordo do iate Nadine, uma homenagem à mãe dele.

Ainda em 2016, semanas depois da compra da mansão, pai e filho ampliaram seus domínios no Portobello. A família adquiriu dois lotes no condomínio, que totalizam pouco mais de 3.000 m².

O terreno tem menos da metade da área da mansão, o que não significa que seja pequeno. É espaço suficiente para uma casa-hangar.

Se você desconhece o conceito, não se preocupe. Residências desse tipo são vistas nos condomínios de luxo nos EUA. Por aqui, no entanto, casa-hangar é inovação.

Funciona assim: depois da aterrissagem, o piloto conduz o avião, em baixa velocidade, até o hangar que fica dentro da mansão. É simples, como um carro ao estacionar na garagem de casa.

Como o aeroporto pertence ao condomínio, os moradores-passageiros estão dispensados de trâmites burocráticos. Neymar, portanto, entrará em casa sem ter botado os pés no aeroporto. E seu jato Cessna Citation, que acomoda até dez pessoas, ficará protegido da chuva e do sol.

Embora a casa a ser construída seja dele, não é lá que ficará durante as folgas. Com a companhia ou não de Bruna Marquezine, o jogador deve manter seus dias de ócio na primeira mansão.

O novo local será destinado principalmente à hospedagem da equipe que trabalha na aeronave.

Dono do complexo Portobello, Carlos Borges disse à Folha que a construção da casa-hangar do atleta começa em março deste ano.

Será uma das primeiras residências do chamado "Fly Inn Portobello". Todas as casas dessa nova área do condomínio de Mangaratiba estarão muito próximas do aeroporto, de um lado, e do canal navegável, de outro.

"Avião e lancha na porta de casa." A frase estampada no folder de propaganda do "Fly Inn" não é enganosa.

Todas as mansões a serem erguidas nessa área ainda terão vista para uma montanha coberta pela Mata Atlântica e o acesso ao mar em menos de dez minutos.

Procurada pela reportagem, a assessoria de imprensa da NN Consultoria, empresa da família de Neymar, afirmou "não ter essas informações". Disse ainda que cuida "apenas dos assuntos relacionados à carreira", sem acesso a questões pessoais.

EU QUERO SOSSEGO

"O avião de Neymar pousa na pista e ele vai para casa. Não costuma circular pelo condomínio", afirma Carlos Borges. "Esse é um lugar tranquilo para ele."

O empresário compara o apreço de Neymar pelo Portobello com a satisfação que era demonstrada por Ayrton Senna (1960-1994) durante as férias passadas no Portogalo.

Condomínio em Angra dos Reis, Portogalo também foi fundado por Borges, e a família de Senna ainda mantém a casa no local.

"Pessoas como eles [Neymar e Senna] querem se resguardar dos paparazzi", afirma o empresário. Esse ambiente pensado minuciosamente para a preservação da intimidade ajuda a explicar o sucesso do Portobello entre os nomes famosos.

Quem também descansa por lá é o atacante do Corinthians Emerson Sheik, cuja casa é vizinha da de Neymar.

No dia da visita da Folha ao condomínio, os iates dos jogadores estavam atracados, lado a lado, na ampla marina do Portobello.

Se Neymar homenageou a a mãe ao batizar sua embarcação de luxo, Sheik decidiu fazer um tributo a si mesmo. Seu iate ganhou o nome de SK 11 –ele joga com a 11.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.