Patinetes elétricos nas calçadas deverão ser proibidos em São Paulo

Prefeitura vai criar novas regras por mais segurança aos usuários e pedestres

São Paulo

A Prefeitura de São Paulo deverá criar novas regras para empresas e usuários de patinetes elétricos na cidade. Entre os objetivos está o de conceder maior segurança. 

Um dos tópicos a ser atacado é o estacionamento e o tráfego desses veículos nas calçadas, o que não é permitido pela legislação brasileira e deve ganhar uma regra específica para a cidade de São Paulo.

Em circulação principalmente na região central e na zona oeste da cidade, os patinetes compartilhados são frequentemente vistos estacionados em calçadas, atrapalhando o tráfego de pedestres.

Segundo a gestão Bruno Covas (PSDB), subprefeituras dessas regiões já chegaram a recolher alguns dos  patinetes elétricos, que funcionam de maneira compartilhada (o serviço está disponível em São Paulo desde 2018 por mais de uma empresa). Em todos os casos, os patinetes estavam estacionados sobre a calçada. 

Teoricamente, as operadoras que oferecem esse tipo de serviço só podem disponibilizar os patinetes em espaço privado.

A prefeitura pretende ainda deve avaliar a experiência de empresas do mesmo ramo em outras cidades do mundo e analisará as peculiaridades de São Paulo. 

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.