Prefeitura de Brumadinho suspende alvará de funcionamento da Vale

Medida ocorreu após morte de operário em soterramento enquanto operava retroescavadeira

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Rio de Janeiro

A Prefeitura de Brumadinho (MG) suspendeu nesta sexta-feira (18), por meio de decreto em edição extra do diário oficial, o alvará de funcionamento e localização da Vale e de suas terceirizadas na cidade. A medida ocorreu depois da morte de um operário, no mesmo dia, em um soterramento na mina do Córrego do Feijão.

De acordo com a prefeitura, a suspensão é válida por sete dias ou até que fatos sejam esclarecidos e a segurança dos trabalhadores esteja garantida.

Ainda no decreto, o prefeito Avimar de Melo Barcelos lembrou a tragédia que ocorreu em janeiro de 2019. Na ocasião, o rompimento da barragem B1 matou 259 pessoas e deixou outras 11 desaparecidas.

O operário morreu após um talude desmoronar próximo ao local do rompimento da barragem B1. O trabalhador era da empresa Vale Verde, terceirizada da Vale.

Segundo a Vale, o operário estava em uma escavadeira e realizava atividades de manutenção quando foi atingido por um deslizamento de terra de talude da cava paralisada.

A empresa lamentou a morte e informou também que, juntamente com a contratada, dará apoio aos familiares do empregado.

Sobre a medida de suspensão tomada pela prefeitura, a Vale informou que imediatamente após o acidente paralisou suas atividades em Córrego do Feijão.

A empresa acrescentou que segue apoiando as autoridades na apuração das causas e seguirá mantendo diálogo permanente com os órgãos públicos competentes.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.