Contra favorito Golden State, LeBron tenta nova façanha na final da NBA

Astro do Cleveland está em uma das melhores fases da carreira e busca desafiar atuais campeões

Daniel E. de Castro
São Paulo

Golden State Warriors e Cleveland Cavaliers decidem a partir desta quinta-feira (31), às 22h (de Brasília), o título da NBA pela quarta vez consecutiva, feito sem precedentes nas principais ligas esportivas americanas.

Apesar da repetição dos finalistas, neste ano eles não dominaram suas conferências na temporada regular, desgastados após anos no topo. Ainda assim, contaram com o que têm de melhor nas fases decisivas para superar Boston Celtics e Houston Rockets.

No Cleveland, campeão do Leste, o responsável pelo sucesso é LeBron James, 33. Melhor jogador da sua geração e um dos melhores da história, ele vive momento impecável.

O astro tem média de 34 pontos por partida nestes playoffs, segunda melhor da carreira. O ala marcou mais de 40 pontos em 7 dos 18 jogos do time de Ohio nessa fase.

Chamado de omisso quando mais novo, ele assumiu a liderança do elenco de forma incontestável. No último confronto da final do Leste, contra o Boston Celtics, nem saiu de quadra para descansar. Foi o único jogador a permanecer os 48 minutos em ação.

O Cleveland sempre dependeu de LeBron, mas nos últimos quatro anos, desde que retornou para a equipe, ele nunca havia estado tão sozinho. O armador Kyrie Irving, que se transferiu para Boston, era seu principal escudeiro.

O outro é Kevin Love, ala-pivô que permanece na equipe, mas tem desempenho irregular e ficou fora da última partida por causa de uma concussão. Ele é dúvida para o primeiro jogo das finais.

Foram as atuações de LeBron que levaram Cleveland novamente à disputa do título, mesmo com a desconfiança que paira sobre o time.

Com companheiros medianos e o técnico Tyronn Lue criticado por não estabelecer um padrão de jogo, LeBron precisou mais do que nunca chamar a responsabilidade.

Apesar do sucesso na tarefa até agora, a decisão contra o Golden State é um desafio muito além do que o Cleveland enfrentou no Leste.

A equipe da Califórnia, que venceu 2 das 3 finais, viu seu domínio no Oeste ameaçado pelo Houston Rockets, mas mostrou que ainda é o time com mais recursos na liga.

No jogo decisivo da final de conferência, foi para o intervalo 11 pontos atrás, na casa do adversário, e mesmo assim terminou 9 na frente.

Pesa a favor dos atuais campeões o talento de quatro jogadores: Stephen Curry, Klay Thompson, Kevin Durant e Draymond Green. São raros os dias em que pelo menos dois deles não desequilibram.

Como o time é rápido e acerta muitas bolas de três, consegue abrir vantagem no placar ou recuperar grandes desvantagens em pouco tempo.

Na volta do intervalo, os californianos costumam ser avassaladores. Nos sete duelos contra o Houston, o saldo positivo do Golden State no terceiro quarto foi de 68 pontos. ​

A maior preocupação fica por conta da lesão na perna esquerda de Andre Iguodala, peça importante na marcação que ainda não tem previsão de retorno.

Nas casas de apostas, o favoritismo do Golden State é o maior desde a temporada 2000/2001, quando o Los Angeles Lakers (campeão) levava ampla vantagem ante o Philadelphia 76ers. Vitória do Cleveland seria uma zebra histórica. E mais uma façanha com a assinatura de LeBron James.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.