Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
15/02/2001 - 03h51

Filho de Brizola assume cargo em governo petista no RS

Publicidade

LÉO GERCHMANN, da Agência Folha, em Porto Alegre

O ex-deputado federal José Vicente Brizola, que é filho do presidente do PDT, Leonel Brizola, e ingressou no PT após deixar o partido do pai, assumiu ontem o cargo de diretor da Lotergs (Loteria do Rio Grande do Sul).

Ele é um dos ex-pedetistas que deixaram o partido para apoiar o petista Tarso Genro na eleição para a Prefeitura de Porto Alegre. O ingresso do grupo no PT está previsto para o próximo dia 18 de março. A partir dessa adesão, será formada uma nova corrente petista, ligada ao trabalhismo.

Brizola tem feito fortes críticas ao PT e ao governo gaúcho, tendo se prontificado a investigar, recentemente, os valores que teriam sido gastos pelo Estado no Fórum Social Mundial, em Porto Alegre. Os valores, de cerca de R$ 1 milhão, eram compatíveis com os declarados depois pelo governo.

Uma das principais críticas de Brizola ao governo gaúcho e aos ex-pedetistas era de que haveria um interesse, por parte deles, em ocupar cargos na administração.

Com a posse de José Vicente, o também ex-pedetista Antônio Carlos Contursi deixa seu cargo na Lotergs e passa a trabalhar na TV Educativa (do Estado).

Entre outros futuros novos filiados ao PT estão os nomes do ex-prefeito de Porto Alegre Sereno Chaise (que foi cassado em 1964 pelo regime militar e era um dos amigos mais próximos do presidente nacional do PDT, Leonel Brizola, com quem rompeu), dos secretários estaduais Dilma Roussef (Minas e Energia) e Milton Zuanazzi (Turismo), do ex-secretário para a Metade Sul Renan Kurtz e dos ex-deputados Carlos Araújo e Wilson Müller.

Magoado com Brizola, Chaise chegou a lhe enviar uma carta de rompimento, que o pedetista disse ter recebido sem ler.

Na carta, Chaise diz: "o Brizola que conheci e acompanhei durante mais de 50 anos era (...) idealista, sério e coerente (...). O de hoje é a antítese daquele."

Genro venceu a eleição disputando o segundo turno com o deputado federal Alceu Collares (PDT). Na disputa, Collares aliou-se a PFL, PPB, PSDB, PMDB e PL.
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página