Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
07/04/2004 - 15h46

Governo Lula pede aos jornalistas a divulgação de boas notícias

Publicidade

RICARDO MIGNONE
da Folha Online, em Brasília

Num encontro com jornalistas que cobrem o Planalto, o governo Lula voltou a fazer criticas à imprensa. O ministro Luiz Gushiken (Secretaria de Comunicação) disse que os meios de comunicação "fomentam" a discórdia na administração e não divulgam as "coisas boas". O presidente Lula afirmou em seguida que os jornalistas costumam dar uma dimensão muito grande às suas declarações.

Em comemoração ao Dia do Jornalista, Lula recebeu hoje a direção da Fenaj (Federação Nacional dos Jornalistas) e demais profissionais que fazem a cobertura diária na capital do país.

"Vocês muitas vezes recebem muitas queixas de que o governo não conversa, o governo não quer discutir, mas o presidente da República tem que tomar muito cuidado com cada palavra que fala, porque cada palavra ganha uma dimensão as vezes mais exagerada do que a gente pensa. Tem gente que gosta de carregar na importância mais do que tem", disse Lula.

Coisas boas

Já Gushiken ressaltou que a população precisa ver o "lado positivo das coisas" e que o critério da mídia deveria ser a divulgação dos pontos positivos do governo.

"Os leitores, os expectadores e os ouvintes estão ansiosos para saber aquilo que germina em termos de coisas boas. O critério deve ser a agenda positiva. Esse país está cheio de coisas boas, mas é preciso que a janela para o mundo, em que vocês são peças fundamentais, se abra", declarou Gushiken.

O ministro declarou que a imprensa gosta de explorar o contraditório, mas ao explorar esse princípio, incentiva as disputas internas no governo. "A imprensa muitas vezes fomenta discórdia e a disputa de egos, quando são apenas discussões de idéias", disse.

No encontro com Lula os dirigentes da Fenaj pediram o apoio dele à
regulamentação da profissão e à criação dos conselhos regionais e federal de jornalismo. O presidente foi convidado para participar do Congresso Nacional de Jornalistas, em agosto, na Paraíba.
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página