Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
17/07/2004 - 09h03

Igreja admite que bispo Marcelo Crivella é laranja

Publicidade

PLÍNIO FRAGA
da Folha de S.Paulo, no Rio

Um dos líderes da Igreja Universal do Reino de Deus assumiu publicamente que a igreja utiliza laranjas como titulares dos bens que a instituição possui.

O bispo Clodomir Santos, ex-vice-presidente da Record e apresentador de programas evangélicos na TV, afirmou, em culto no Rio, na manhã do último domingo, que a Igreja Universal colocou bens em nome do senador Marcelo Crivella, candidato do PL à prefeitura da capital fluminense.

"É porque não temos gente de confiança para colocar. Tem que colocar no nome de alguém. Então colocamos no nome do bispo Crivella. Colocamos no nome de quem tem condição financeira, por causa dos discos que grava, dos livros que escreve e que naturalmente recebe direito autoral. Então tem condição para isso. Então a coisa é colocada no nome dele", afirmou Santos.

Crivella --cantor com mais de 4 milhões de discos vendidos e apresentador de programa religioso-- declarou em seu imposto de renda de 2003, entregue ao TRE (Tribunal Regional Eleitoral), que tem patrimônio de R$ 21.846,28. Ele afirma não ter mais bens da Universal em seu nome.

Os bens declarados de Crivella são depósitos em contas bancárias, títulos de capitalização e participação na empresa Nova Canaã Produções Artísticas Ltda.. Ele está sendo questionado pelo fato de seu nome constar da lista de acionistas de emissoras de rádio e TV que estava até anteontem no site do Ministério das Comunicações. A lista foi retirada do site. Em seu lugar, aparece um aviso de "manutenção".

Crivella afirma que vendeu "há anos" as participações nas TVs Cabrália (BA) e Record de Franca (SP). Ele e vários integrantes da Universal são investigados pelo Ministério Público e pela Polícia Federal em processo que apura o uso de "laranjas" na compra de empresas de radiodifusão pela igreja nos últimos anos.

O culto em que o bispo Clodomir Santos admite a utilização de laranjas foi celebrado na Catedral Mundial da Fé, em Del Castilho, zona norte, primeiro templo da Universal no país, fundada em 1977 pelo bispo Edir Macedo. O templo fica na avenida batizada com o nome de d. Hélder Câmara (1909-1999), expoente da chamada Igreja Católica progressista.

A Folha obteve uma fita com a gravação da pregação de Santos, feita por um dos presentes ao culto. Na sua fala, o bispo da Universal sugere que espiões da campanha do prefeito Cesar Maia (PFL) estavam ouvindo-o no templo: "Vocês do Cesar Maia que vieram aqui hoje, podem gravar aí", diz, durante sua celebração.

Crivella é hoje o adversário mais próximo de Maia em intenções de voto. Segundo pesquisa Vox Populi, paga pela Rede Bandeirantes e feita nos últimos dias 7 e 8 de julho, Maia atinge 44%, contra 17% do senador do PL.

Outro lado

A Folha tentou ouvir o bispo Clodomir Santos sobre suas declarações no culto de domingo. Na Catedral Mundial da Fé, sua secretária informou que ele estava em viagem ao exterior e que não poderia ser localizado.

O senador Marcelo Crivella, por meio de sua assessoria de imprensa, afirmou que não tem mais bens da Igreja Universal em seu nome. Em relação ao caso das duas emissoras de TV de que seria sócio --Record, em Franca (SP), e Cabrália, em Itabuna (BA)--, Crivella afirmou ontem que já disse "tudo o que tinha a dizer sobre esse assunto". Ele não respondeu quando questionado sobre a data em que teria se desligado da Record e da Cabrália.

Especial
  • Veja o que já foi publicado sobre o senador Marcelo Crivella
  • Leia mais sobre as Eleições 2004
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página