Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
25/10/2004 - 21h10

Polícia prende quatro acusados de instalar grampo ilegal em Sorocaba

Publicidade

JOSÉ EDUARDO RONDON
da Agência Folha

Quatro homens foram presos ontem em Sorocaba (100 km de SP) pela Polícia Federal sob a acusação de instalação de escuta clandestina e formação de quadrilha. O grampo que originou as prisões foi realizado em uma das linhas telefônicas de uma produtora do candidato à prefeitura do município Vitor Lippi (PSDB).

Segundo a Polícia Federal, dois dos presos são funcionários do deputado estadual Caldini Crespo (PFL), que disputa o segundo turno com o tucano. Na casa de um dos acusados, a polícia encontrou fitas e gravadores utilizados para a realização dos grampos.

"Em depoimento, eles confessaram o crime e informaram que as fitas com diálogos, possivelmente de Lippi, foram comercializadas por R$ 500, entre os próprios membros da quadrilha", informou o delegado da Polícia Federal Fernando Antônio Bonhsack, que investiga o caso.

João César Quirino e Marcelo Roberto Moreira declararam à polícia que trabalham no comitê político do PFL. "Em momento algum eles afirmaram que Caldini Crespo tinha conhecimento do grampo", disse Bonhsack.

Até o fechamento desta edição, o candidato pefelista não havia se pronunciado sobre o episódio --o que, segundo sua assessoria, ocorreria somente na noite de ontem em entrevista coletiva.

Suposto atentado

A Polícia Civil investiga um suposto atentado contra um escritório político de Caldini Crespo ocorrido na quinta-feira. Ao menos seis tiros foram disparados contra o imóvel, localizado no Jardim Paulistano. Dois assessores de Crespo e um vigia estavam no local, mas ninguém se feriu.

"Na manhã de quinta-feira, recebi uma ligação de um homem que disse que era para a gente baixar a bola, caso contrário, muitas pessoas iriam amanhecer com a boca cheia de formiga", disse o assessor de Crespo, Moacyr de Toledo Filho.

O candidato pefelista, na última pesquisa de intenção de voto realizada pelo Ibope na cidade para o segundo turno, aparece 12 pontos percentuais atrás do candidato tucano ao cargo.

Especial
  • Leia o que já foi publicado sobre Vitor Lippi
  • Veja as últimas pesquisas no site Datafolha
  • Leia mais notícias no especial Eleições 2004
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página