Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
05/10/2005 - 15h13

Assessor diz que fez saques no Rural a pedido de Anderson Adauto

Publicidade

da Folha Online

O assessor do ex-ministro dos Transportes e hoje prefeito de Uberaba (MG) Anderson Adauto (PL), José Luiz Alves, afirmou nesta quarta-feira, em depoimento à CPI do Mensalão, que foi o próprio Adauto que o mandou ir ao Banco Rural receber dinheiro das contas do empresário Marcos Valério Fernandes de Souza.

Alves contou que recebeu o dinheiro das mãos de um funcionário de nome Renato, na agência do Banco Rural em Brasília.

Segundo o assessor, Adauto procurou o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares para pedir ajuda e cobrir despesas com sua campanha a deputado federal pelo PL, em 2002. Delúbio teria dito que Marcos Valério iria "providenciar" essa ajuda.

Alves contestou as declarações de Marcos Valério de que teria recebido um total de R$ 1 milhão em várias parcelas. Disse que recebeu R$ 200 mil e que foi duas vezes ao banco. O dinheiro, informou, foi recebido em cédulas e ele assinou recibo.

Hoje, segundo Alves contou aos parlamentares, ele é secretário municipal de Governo e continua trabalhando com Adauto.

Com Agência Senado

Leia mais
  • Em nota, Marcos Valério diz que repassou R$ 1 mi para Anderson Adauto

    Especial
  • Leia o que já foi publicado sobre a CPI do Mensalão
  • Leia a cobertura completa sobre a crise em Brasília
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página