Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
31/03/2006 - 19h51

Marta e Mercadante acusam Serra de "estelionato eleitoral"

Publicidade

EPAMINONDAS NETO
FAUSTO SALVADORI FILHO
da Folha Online

A ex-prefeita Marta Suplicy e o senador Aloizio Mercadante, pré-candidatos do PT ao governo de São Paulo, criticaram o tucano José Serra, que deixou hoje a prefeitura para disputar as eleições de outubro. Unidos na crítica, os petistas disseram que Serra traiu os eleitores paulistanos ao descumprir a promessa de campanha de terminar o mandato de prefeito.

Para Mercadante, Serra cometeu um "estelionato eleitoral". "Serra disse em todas as oportunidades [durante a campanha] que não sairia da prefeitura para ser candidato. Ele desrespeitou completamente os eleitores e foi contra o valor mais importante que o homem público pode ter, que é sua palavra", afirmou o senador petista.
Marta atacou o fato de Serra ter deixado a prefeitura com Gilberto Kassab. "Abandonar a prefeitura nessa circunstância nas mãos de Kassab, que ninguém conhece, e que é do PFL não tem representatividade, não tem como isso não pesar", disse a ex-prefeita petista.

Mercadante também disparou contra Kassab. "A cidade está condenada a ter um prefeito que não elegeu e jamais elegeria. Kassab foi o homem forte do [ex-prefeito] Celso Pitta." Ele ainda fez um trocadilho com os nome de Kassab e Serra. "Com Serra, a gente nun-Kassab", repetiu várias vezes em tom irônico.

Os dois também sinalizaram que a campanha eleitoral deste ano deve ser marcada pela comparação entre as gestões do PT e as administrações tucanas. Essa comparação deve ocorrer tanto na disputa estadual como na nacional. "Algumas ações serão comparadas: o que foi feito na gestão do PSDB e o que a gestão petista mostrou em quatro anos. Também vamos comparar a gestão FHC, do qual Serra fez parte, com a gestão do PT."

Prévias

Os discursos de Marta e Mercadante não têm o mesmo afinamento quando o assunto são as prévias do PT, marcadas para 7 de maio. Marta defende a antecipação das prévias. "Acharia interessante o PT poder antecipar [a escolha]", disse a ex-prefeita.

O argumento de Marta para antecipar a escolha do candidato do PT ao Palácio dos Bandeirantes é a vantagem de Serra nas pesquisas de intenção de voto. "O quadro é mais difícil agora. Serra é um candidato mais forte, já foi candidato à Presidência da República."

Mas a ex-prefeita sinalizou que não irá brigar pela antecipação, já que Mercadante é a favor da manutenção da data. "O candidato Mercadante não quer essa antecipação. Então ninguém vai fazer um cavalo de batalha disso."

Leia mais
  • Erramos: Marta e Mercadante acusam Serra de "estelionato eleitoral"

    Especial
  • Leia o que já foi publicado sobre eleições de 2006

  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página