Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
29/05/2006 - 22h03

Mattoso volta a assumir culpa pela violação do sigilo do caseiro

Publicidade

da Folha Online

O ex-presidente da Caixa Econômica Federal Jorge Mattoso voltou a assumir sozinho a responsabilidade pela violação do sigilo bancário do caseiro Francenildo Costa. Em novo depoimento para a Polícia Federal, Mattoso disse que mandou seu ex-assessor Ricardo Schummann emitir o extrato da conta do caseiro.

Num depoimento considerado "evasivo", Mattoso não atribuiu nem dividiu a responsabilidade por esse ato com o ex-ministro Antonio Palocci, suspeito de ser o mandante da quebra do sigilo.

Mattoso depôs hoje em São Paulo para o delegado Ricardo Carneiro Gomes, responsável pelo inquérito que apura a violação do sigilo do caseiro.

Mattoso foi indiciado pela PF por quebra de sigilo bancário e funcional. Ele repassou para o ex-ministro Antonio Palocci o extrato da movimentação bancária de Francenildo.

O caso

Francenildo, que testemunhou contra Palocci na CPI dos Bingos, teve o sigilo de sua conta na Caixa Econômica Federal quebrado ilegalmente no dia 16 de março. Naquela ocasião, o ex-ministro da Fazenda queria que o governo investigasse Francenildo por movimentações bancárias atípicas, que ele supunha serem pagamentos feitos pela oposição.

Francenildo havia acusado Palocci de freqüentar a chamada "casa do lobby", em Brasília. O local foi alugado por um ex-assessor do ex-ministro petista e seria usado como uma central para negócios de lobistas.

Em menos de um mês, o inquérito aberto na PF apresentou Palocci como mandante do crime. O ex-ministro foi indiciado também por outros três crimes: violação de sigilo funcional, prevaricação (não tomou providências ao receber o extrato bancário do caseiro das mãos de Mattoso) e denunciação caluniosa (provocou abertura de investigação sobre o caseiro com base em acusação falsa).

Especial
  • Leia o que já foi publicado sobre a violação do sigilo de Francenildo
  • Leia o que já foi publicado sobre a CPI dos Bingos
  • Leia o que já foi publicado sobre a CPI dos Correios
  • Leia a cobertura completa sobre a crise em Brasília
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página