Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
04/07/2006 - 15h17

Depoimento de "sanguessuga" já dura quase 19 horas

Publicidade

da Folha Online

O depoimento do sócio-proprietário da empresa Planam, Luiz Antonio Trevisan Vedoin, à Justiça Federal do Mato Grosso já dura quase 19 horas. Ele é suspeito de integrar o esquema de compra superfaturada de ambulâncias revelado pela Polícia Federal na "Operação Sanguessuga".

A audiência de Trevisan começou na segunda-feira, às 9h, e foi suspensa à meia-noite. Hoje pela manhã, por volta das 9h, o juiz federal Jeferson Schneider retomou a sessão, que não tem hora para terminar. Se descontar o período de recesso para almoço, jantar e descanso, a audiência já dura quase 19 horas.

Este é o mais longo depoimento dos "sanguessugas". Até então, a oitiva mais demorada tinha sido a da ex-servidora do Ministério da Saúde Maria da Penha Lino, apontada como a responsável por agilizar os trâmites burocráticos necessários à liberação do dinheiro para o esquema. Foram quase 15 horas de audiência.

O depoimento de Trevisan é o último que falta para que a Justiça Federal conclua a primeira fase dos processos contra os 42 "sanguessugas" denunciados pelo Ministério Público Federal. Na seqüência, serão ouvidos as testemunhas de acusação e depois de defesa.

Especial
  • Leia o que já foi publicado sobre a Operação Sanguessuga
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página