Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
19/07/2006 - 13h38

CPI diz que depoimento de sanguessuga mostra esquema "imenso" de fraude

Publicidade

da Folha Online

O presidente da CPI dos Sanguessugas, deputado Antonio Carlos Biscaia (PT-RJ), classificou como "impressionantes" os detalhes do depoimento de Luiz Antonio Trevisan Vedoin para a Justiça de Mato Grosso. O empresário é filho do dono da Planam, Darci Vedoin, apontado como um dos organizadores do esquema de compra superfaturada de ambulâncias.

"[O depoimento] tem detalhes impressionantes. Se tudo for comprovado, é um esquema imenso e que vai responsabilizar outros parlamentares. Mesmo assim, tudo que ele falou precisa ser comprovado por documentos", afirmou Biscaia.

O depoimento do empresário foi entregue à CPI pelo juiz Jefferson Schneider, da Justiça Federal de Cuiabá, no Mato Grosso. Foram entregues também cópias de depósitos bancários e 151 páginas do laudo do interrogatório.

A CPI divulgou ontem uma lista com os nomes de 57 parlamentares supostamente envolvidos com a compra irregular de ambulâncias. Biscaia disse ontem que essa lista poderia colocar todo o Congresso sob suspeição. São cerca de 10% dos congressistas investigados pelo Ministério Público Federal e agora pela CPI.

Novos suspeitos

Depois de analisar o depoimento do empresário Luiz Antonio Trevisan Vedoin à Justiça de Mato Grosso, o deputado Fernando Gabeira (PV-RJ) disse que os envolvidos com a máfia das ambulâncias devem chegar a 100. Desses, 90 têm mandato. Os outros dez, foram parlamentares. Até agora a CPI trabalhava com 57 nomes.

A maioria dos envolvidos, segundo Gabeira, é das bancadas do Rio de Janeiro, do Mato Grosso e evangélica. O deputado voltou a confirmar que apenas três dos acusados são senadores. Os demais são deputados.

Com Agência Brasil

Especial
  • Leia a cobertura completa sobre a máfia das ambulâncias
  • Leia a cobertura completa sobre a crise em Brasília
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página