Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
09/08/2006 - 18h04

Peemedebista pede afastamento de Suassuna do partido

Publicidade

ANDREZA MATAIS
da Folha Online, em Brasília

O presidente nacional do PMDB, deputado Michel Temer (SP), recebeu nesta quarta-feira pedido de afastamento do líder do PMDB no Senado, Ney Suassuna (PB), do partido. A representação é assinada por Fábio Simão, membro do diretório nacional do PMDB.

Simão alega que o senador tem que ser afastado até que sejam concluídas as investigações sobre a suposta participação dele no esquema dos sanguessugas.

Suassuna é um dos investigados pela CPI dos Sanguessugas como um dos integrantes da quadrilha que desviava recursos do Orçamento por meio da compra superfaturada de ambulâncias. Ele nega.

Dois assessores do senador foram presos pela Polícia Federal na operação que desvendou a máfia das ambulâncias. Eles teriam recebido R$ 430 mil da Planam.

O estatuto do PMDB permite a qualquer filiado pedir o afastamento de um membro do partido. Na representação, Simão cita o Código de Ética do PMDB que estabelece ser obrigação dos filiados "manter conduta ética" estando sujeitos a medidas disciplinares quando responsáveis por "improbidade no exercício do mandato parlamentar".

O senador não quis comentar a iniciativa. Suassuna é membro da Executiva Nacional do partido e do diretório nacional. Nesta eleição disputa um novo mandato para o Senado.

Especial
  • Leia a cobertura completa sobre a máfia das ambulâncias
  • Leia a cobertura completa sobre a crise em Brasília
  • Enquete: os partidos devem expulsar os parlamentares citados na lista da CPI dos Sanguessugas?
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página