Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
10/08/2006 - 09h58

Documento da Finep contradiz versão de ministério sobre máfia

Publicidade

da Folha de S.Paulo, no Rio de Janeiro

Documentos da Finep, agência do Ministério da Ciência e Tecnologia, contradizem a versão dada pela própria pasta de que não repassou dinheiro para compra de ônibus da Planam, empresa que liderava a máfia dos sanguessugas.

O Intedeq (Instituto de Tecnologia e Desenvolvimento de Qualidade), sediado no Rio, recebeu R$ 747,23 mil do ministério, via Finep (Financiadora de Estudos e Projetos), e comprou da Planam dois ônibus equipados com computadores e sistema de acesso à internet.

A ONG cedeu em comodato à Prefeitura de Paraty um dos ônibus adquiridos da Planam. O paradeiro da outra unidade é desconhecido. Outra entidade que usou recursos da pasta para comprar equipamentos de empresas da máfia dos sanguessugas foi o Ibrae (Instituto Brasileiro de Cultura e Educação), também do Rio. Foi repassado R$ 1,781 milhão, via Finep, em dois convênios, para compra e manutenção de cinco unidades móveis de inclusão digital.

O Ibrae informou à Finep que a empresa Suprema Rio Comércio de Equipamentos de Segurança forneceu ônibus, mobiliário, computadores e softwares. A Suprema foi identificada pela Polícia Federal como uma das empresas de fachada usada no esquema. Seu endereço no cadastro de pessoas jurídicas da Receita Federal é o consultório de um fisioterapeuta, em Copacabana, que diz desconhecer a empresa.

Procurado pela Folha para explicar a divergência de informações, o ministério disse que a nota divulgada anteontem se refere apenas aos oito convênios para compra de unidades móveis de inclusão digital autorizados pela pasta e que ignorava que recursos repassados pela Finep eram usados na compra de equipamentos da Planam.

Leia mais
  • Veja lista dos 57 parlamentares investigados pela CPI dos Sanguessugas
  • Veja nova lista de 33 parlamentares suspeitos de integrar a máfia

    Especial
  • Leia a cobertura completa sobre a máfia das ambulâncias
  • Leia a cobertura completa sobre a crise em Brasília
  • Enquete: os partidos devem expulsar os parlamentares citados na lista da CPI dos Sanguessugas?
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página